Candidatura olímpica de Budapeste pode chegar ao fim

Concorrendo ao lado de potências como Los Angeles e Paris, Budapeste tem sido considerada menos favorita, mantendo suas esperanças na iniciativa Agenda 2020

Por Redação, com agências internacionais – de Budapeste/Rio de Janeiro:

O prefeito de Budapeste irá dizer ao governo que a unidade política sobre a candidatura da cidade para sediar a Olimpíada de 2024 foi quebrada, de acordo com uma resolução de conselho amplamente vista como o primeiro passo para a retirada da candidatura.

O prefeito de Budapeste irá dizer ao governo que a unidade política sobre a candidatura da cidade para sediar a Olimpíada de 2024 foi quebrada
O prefeito de Budapeste irá dizer ao governo que a unidade política sobre a candidatura da cidade para sediar a Olimpíada de 2024 foi quebrada

Sob a resolução vista pela agência inglesa de notícias Reuters e sendo colocada ao Conselho Municipal nesta quarta-feira. O prefeito de Budapeste, Istvan Tarlos, irá pedir ao governo para “esclarecer se, como a unidade nacional terminou. Há qualquer motivo para manter a candidatura de Budapeste”.

Concorrendo ao lado de potências como Los Angeles e Paris, Budapeste tem sido considerada menos favorita. Mantendo suas esperanças na iniciativa Agenda 2020 do Comitê Olímpico Internacional que busca um retorno do evento aos valores mais simples e preços mais baixos.

Após oponentes locais à candidatura enviarem na semana passada um quarto de milhão de assinaturas em petição para um referendo sobre a candidatura. Tarlos sugeriu que a cidade pode deixar a disputa.

Mas ele também rejeitou responsabilidade por permitir que a candidatura fracasse, dizendo que a questão é um assunto nacional.

A resolução do conselho desta quarta-feira deve autorizar Tarlos a discutir sobre a candidatura com o governo nacional e o comitê olímpico.

De acordo com uma pesquisa publicada nesta quarta-feira pelo instituto de pesquisas Median. Metade dos húngaros gostaria que Budapeste retirasse a candidatura.

Em Budapeste, 56 % dos eleitores são contra a candidatura, que a pesquisa mostrou ser pouco provável de sobreviver a um referendo.

Esporte de alto rendimento

Um acordo de cooperação firmado entre Ministério do Esporte e o Comando do Exército, no dia 8 deste mês. Possibilitará o uso do Complexo Esportivo de Deodoro de forma compartilhada para fomentar a prática esportiva de alto rendimento. Bem como o desenvolvimento de atividades de integração social. 

No acordo estão estabelecidas responsabilidades para funcionamento e utilização do espaço, localizado na cidade do Rio de Janeiro. O ministro do Esporte, Leonardo Picciani. Ele destacou a importância da iniciativa para os futuros atletas do País. 

– Esses equipamentos esportivos sob a gestão do Exército brasileiro estarão absolutamente bem cuidados. Serão utilizados naquilo a que devem se destinar. Eles representam um legado para os atletas brasileiros e, sobretudo. Para as futuras gerações de atletas do Brasil – disse. 

De acordo com o comandante-geral do Exército, general Villas Bôas. Mais de uma centena de militares já trabalham nos cuidados com o legado. Mais especificamente com Deodoro, no Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEX).“Que, além da sua vocação para o esporte de alto rendimento, será disponibilizado cada vez mais para o programa Forças do Esporte. Em parceria com o ministério, para permitir a inclusão social de crianças e jovens das comunidades no entorno”, afirmou o general.