Enem 2017 será em dois domingos consecutivos em novembro

Por Redação, com ABr – de Brasília:

O Ministério da Educação (MEC) anunciou mudanças no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que, este ano, será realizado em dois domingos consecutivos, dias 5 e 12 de novembro, e não mais em um único fim de semana. As inscrições estarão abertas de 8 a 19 de maio. O resultado do exame será divulgado no dia 19 de janeiro de 2018.

Estudantes chegam para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016
Estudantes chegam para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016

A medida deverá beneficiar os sabatistas, integrantes de religiões que guardam o sábado. Até o ano passado, eles tinham que ficar isolados em uma sala das 13h (horário de início da prova). Até o sol se pôr e faziam as provas de sábado à noite. 

– As mudanças garantem mais tranquilidade para os estudantes, que terão mais espaço entre uma prova e outra e, ao mesmo tempo. Resolve uma questão histórica dos sabatistas, que tinham a condição muito desumana de ficarem confinados aguardando o pôr do sol. Para iniciar a aplicação da prova. Além de aspectos relativos a segurança. A gente amplia a segurança da aplicação das duas provas tendo em vista esse espaço de dois domingos – disse o ministro da Educação, Mendonça Filho.

No primeiro domingo, os estudantes farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. No segundo, as provas serão de matemática e ciências da natureza. Até o ano passado, o exame era realizado em um sábado e um domingo, no mesmo fim de semana, e a prova de redação era aplicada no segundo dia de exame. Com a mudança, no primeiro domingo os estudantes terão cinco horas e meia de prova e, no segundo, quatro horas e meia. 

Os candidatos interessados em fazer o exame devem pagar uma taxa de inscrição. O MEC ainda discute o valor a ser cobrado. A taxa deve ser conhecida a partir da publicação do edital, prevista para 10 de abril. São isentos do pagamento da taxa os estudantes concluintes do ensino médio em escolas públicas e os participantes de baixa renda. Os estudantes isentos que não comparecerem e não justificarem a ausência perderão o benefício em 2018, caso queiram fazer a prova novamente. 

As mudanças foram feitas com base em consulta pública realizada pelo ministério. Cerca de 600 mil pessoas participaram da consulta, que ficou disponível no período de 18 de janeiro a 17 de fevereiro.

Segurança

Cada prova será identificada com o nome do andidato, tanto o caderno de questões quanto o caderno de respostas. “Com isso, tem instrumento a mais para identificar e eventualmente permitir a rastreabilidade, saber se porventura uma prova foi subtraída ou canalizada para uso indevido”, destacou Mendonça Filho. No ano passado, operações da Polícia Federal foram realizadas no dia de aplicação do exame. As provas também teriam vazado para alguns candidatos.

Enem por computador

A consulta pública mostrou que 70,1% dos participantes são contra a aplicação do Enem por computador. A ideia vem sendo discutida desde 2012. Mendonça cogitava fazer testes de aplicação este ano. “Imaginava que haveria receptividade maior para a prova aplicada em computador, mas é algo que acontecerá, num espaço de tempo não definido, certamente será uma evolução que ocorrerá também para a aplicação do Enem”, disse o ministro.

USP apresenta proposta de austeridade para conter crise

Além das demissões, o reitor tem buscado sanear as contas da instituição, com uma série de medidas, como cortes em investimentos e revisão de contratos

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

A reitoria da Universidade de São Paulo (USP) apresentou nesta terça-feira, ao Conselho Universitário, uma proposta de austeridade financeira para a instituição. A íntegra do plano não foi divulgada, mas um dos seus objetivos é a redução de gastos com a folha de pagamentos. Nos últimos três anos, foram abertos dois programas de demissão voluntária que resultaram na dispensa de 3,5 mil servidores da USP. 

A reitoria da Universidade de São Paulo (USP) apresentou nesta terça-feira, ao Conselho Universitário, uma proposta de austeridade financeira para a instituição
A reitoria da Universidade de São Paulo (USP) apresentou nesta terça-feira, ao Conselho Universitário, uma proposta de austeridade financeira para a instituição

Em um vídeo divulgado no site da universidade. O reitor Marco Antonio Zago destaca os principais pontos que serão levados para apreciação do conselho. Ele enfatiza a necessidade de que o comprometimento do orçamento da USP com salários retorne ao patamar de 85%.

Atualmente, essas despesas ultrapassam os 100% das receitas da instituição. Contribuindo para o déficit de cerca de R$ 660 milhões apresentado em 2016. Diz a universidade, que enfrenta uma crise desde 2014.

Além das demissões, o reitor tem buscado sanear as contas da instituição, com uma série de medidas, como cortes em investimentos e revisão de contratos. “O Conselho Universitário – responsável pelas decisões administrativas da USP- vai discutir e votar parâmetros que fortalecerão o equilíbrio financeiro nos próximos anos.

Tais critérios vão garantir que os docentes e servidores da casa recebam seus salários em dia. E que as atividades-fim da universidade continuem a ter excelência”. Disse Zago, ao defender a proposta chamada de Parâmetros de Sustentabilidade.

A USP também vem tentando reduzir os gastos com as atividades não consideradas como foco da instituição. Neste ano, foi desativada uma das creches da Cidade Universitária, na Zona Oeste da capital paulista. E com a redução no quadro de funcionários a partir dos planos de demissão voluntária, o Hospital Universitário teve de reduzir o número de atendimentos no ano passado.

Qualidade

As entidades de representação de funcionários e professores se opõem às propostas. Para a Associação dos Docentes da USP (Adusp). É preciso buscar mais receitas. Segundo a entidade, a USP cresceu ao longo dos últimos anos sem que houvesse expansão dos recursos destinados à ela e a outras duas universidades estaduais. A Universidade Estadual Paulista (Unesp) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

As três instituições são financiadas com 9,57% da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do estado. A Adusp defende que esse percentual seja revisto, destinando 11,2% das receitas do ICMS para as três universidades.

Para o presidente da associação. César Augusto Minto a proposta da reitoria coloca em risco a qualidade das atividades desempenhadas pela USP. “Muito provavelmente, nós não vamos conseguir manter a qualidade do ensino, pesquisa e extensão que é hoje realizado”, disse.

Ele critica ainda a falta de discussão e planejamento das medidas que vem sendo tomadas pela universidade. Dizendo que as dispensas do plano de demissões impactaram negativamente em diversos setores. “Tudo isso, sem discutir abertamente com a comunidade. Sem planejamento prévio. Os dois planos de demissão voluntária foram feitos sem nenhum estudo prévio de consequências”, enfatizou.

Ministério da Educação amplia prazo de pré-seleção do Fies

O financiamento do curso de graduação disponibilizado pelo MEC estará aberto no primeiro semestre deste ano para 150 mil alunos

Por Redação, com ABr – de Brasília:

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou o período de pré-seleção da lista de espera do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O prazo se encerraria na sexta-feira, mas foi estendido para o dia 17 de março. A mudança foi publicada no Diário Oficial da União.

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou o período de pré-seleção da lista de espera do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil
O Ministério da Educação (MEC) prorrogou o período de pré-seleção da lista de espera do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil

Os estudantes interessados devem monitorar o site do programa para checar a divulgação do resultado. Caso apareça como pré-selecionado, o estudante deve acessar o Sistema Informatizado do Fies (SisFies). Efetivar a inscrição em cinco dias úteis. A partir da data de divulgação do resultado no sistema. No ato da inscrição, o candidato deve escolher a instituição bancária e a agência de sua preferência.

Depois de inscrito no sistema, o estudante deve validar as informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da instituição de educação superior em até dez dias. Por mais dez dias, o candidato (ou seus fiadores) deve comparecer a um agente financeiro do Fies para formalizar a contratação do financiamento.

Curso de graduação

O financiamento do curso de graduação disponibilizado pelo MEC estará aberto no primeiro semestre deste ano para 150 mil alunos.

Para ter direito ao benefício, o estudante deve comprovar renda bruta mensal de até três salários-mínimos por pessoa da família. Além de ter participado de alguma edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2010, com nota mínima de 450 pontos nas provas de conhecimentos gerais e nota superior a zero na redação.

Governo federal aumenta repasses do salário-educação em 7%

O salário-educação é uma contribuição social recolhida de todas as empresas e entidades vinculadas ao Regime Geral da Previdência Social

Por Redação, com ABr – de Brasília:

 

O Ministério da Educação anunciou  o aumento de 7% do repasse dos recursos do salário-educação para municípios, Estados e Distrito Federal em relação a 2016. No ano passado, o repasse foi R$ 11,71 bilhões e deve chegar a R$ 12,53 bilhões este ano, segundo informações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

O Ministério da Educação anunciou  o aumento de 7% do repasse dos recursos do salário-educação
O Ministério da Educação anunciou o aumento de 7% do repasse dos recursos do salário-educação

O salário-educação é uma contribuição social recolhida de todas as empresas e entidades vinculadas ao Regime Geral da Previdência Social. Após a arrecadação, feita pela Receita Federal, cabe ao FNDE repartir os recursos. Do valor arrecadado, 90% vai para a cota estadual/municipal (2/3) e para a cota federal (1/3), e 10% devem serem utilizados pela autarquia em programas e ações voltados à educação básica.

– O salário-educação é uma das principais fontes de recursos para a manutenção e desenvolvimento do ensino no país, ao lado do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) –  disse o presidente do FNDE, Silvio Pinheiro.

Recursos

A distribuição dos recursos é feita com base no número de matrículas no ensino básico. A cota correspondente aos estados e municípios é depositada mensalmente nas contas das secretarias de educação. A cota federal é administrada pelo FNDE para reforçar o financiamento da educação básica. O objetivo é reduzir os desníveis socioeducacionais entre municípios e estados.

Ministério da Educação libera resultado do Fies

O Fies oferece financiamento a estudantes em cursos de instituições privadas de ensino superior. A taxa efetiva de juros do programa é de 6,5% ao ano

Por Redação, com ABr – de Brasília:

O resultado do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o primeiro semestre deste ano foi divulgado nesta segunda-feira. Os estudantes poderão consultar a lista dos candidatos pré-selecionados na chamada regular, bem como a lista de espera, no site do programa e na instituição em que fez a inscrição. Nesta edição, são ofertados 150 mil financiamentos.

O resultado do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o primeiro semestre deste ano foi divulgado nesta segunda-feira
O resultado do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o primeiro semestre deste ano foi divulgado nesta segunda-feira

Os estudantes classificados com base no número de vagas do curso serão pré–selecionados na chamada única. Os demais, não pré–selecionados, serão automaticamente incluídos em lista de espera.

A partir desta terça-feira, até o dia 20 de m6es, os estudantes da chamada única deverão concluir a inscrição no SisFies. Para os que ficaram na lista de espera, o prazo para concluir a inscrição é o dia 3 de março.

O Fies oferece financiamento a estudantes em cursos de instituições privadas de ensino superior. A taxa efetiva de juros do programa é de 6,5% ao ano. O percentual de financiamento é definido de acordo com o comprometimento da renda familiar mensal bruta per capita do estudante. O candidato deve ter renda familiar mensal de até três salários mínimos por pessoa.

Neste semestre, o governo reduziu o teto do financiamento aos estudantes. O limite mensal do Fies passou de R$ 7 mil para R$ 5 mil.

Vagas

A oferta de vagas do programa dá prioridade aos cursos de engenharias, formação de professores e áreas de saúde. Além das áreas prioritárias, o programa valoriza os cursos com melhores índices de qualidade em avaliações do Ministério da Educação.

Para participar é preciso ter tirado pelo menos 450 pontos na média das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não ter zerado a redação.

Escolas já podem se inscrever na olimpíada de astronomia

A olimpíada gerou a Mostra Brasileira de Foguetes, que tem em torno de 90 mil participantes por ano e também está com inscrições abertas

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

 

Estão abertas as inscrições para escolas que desejem participar da 20ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). As inscrições se estenderão até 19 de março. Na avaliação do coordenador nacional da OBA, o físico João Batista Garcia Canalle, 2017 é um ano especial. “Não é todo dia que uma olimpíada científica faz 20 anos de existência no Brasil, sem interrupções”.

Estão abertas as inscrições para escolas que desejem participar da 20ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica
Estão abertas as inscrições para escolas que desejem participar da 20ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Canalle admitiu, porém, que, com a situação de dificuldades econômicas por que passa o país. Com redução de verbas destinadas a instituições científicas. As perspectivas não são muito animadoras no objetivo de ultrapassar 1 milhão de alunos inscritos este ano. Pela falta de recursos para divulgação.

– Por outro lado, a gente está mantendo a animação, fazendo divulgação pela mídia, para tentar envolver mais escolas. Manter, pelo menos, 800 mil alunos por ano, que é a nossa média há quase dez anos – disse.

O coordenador sublinhou a importância da astronomia e astronáutica para os estudantes dos ensinos fundamental e médio. A primeira questão, segundo Canalle, é a consciência global. “As pessoas acham que planeta é uma coisa que está no céu.

Terra

No entanto, esquecem que moram em um planeta, a Terra, que está também no céu. Mas as pessoas não têm essa percepção. Ao desconhecerem isso, não percebem que esse é o nosso lar. Não tem como nós morarmos em outro planeta do sistema solar, exceto talvez Marte, com muito recurso e em um futuro muito distante, e com muita tecnologia”.

O coordenador nacional disse que a olimpíada visa despertar as crianças e jovens para a importância de bem conservar o planeta Terra. “Aqui é o nosso lar, dependemos dessa estrela (o sol). A lua tem a sua importância na estabilidade da orientação do eixo de rotação da Terra, favorece o movimento das massas oceânicas com as marés. Ou seja, nós somos seres planetários e, no entanto, por ignorância, pensamos que ainda vivemos em um mundo de terra plana”.

Olimpíada

A olimpíada ocorrerá, em uma única fase, no dia 19 de maio. Escolas públicas e particulares de todo o país podem se cadastrar pelo site www.oba.org.br. Nesses 20 anos de existência, a olimpíada superou a marca de 8 milhões de participantes.

A cada ano, são distribuídas cerca de 40 mil medalhas. Na edição de 2016, a olimpíada teve a participação de 744.107 estudantes de 7.915 escolas de todos os estados do Brasil e do Distrito Federal.

A olimpíada gerou a Mostra Brasileira de Foguetes, que tem em torno de 90 mil participantes por ano e também está com inscrições abertas. O mostra avalia a capacidade dos estudantes de construir e lançar, o mais distante possível, foguetes feitos de garrafa pet, tubo de papel ou canudo de refrigerante.

Os melhores classificados na olimpíiada representam o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2018. Os participantes concorrem ainda a vagas nas Jornadas Espaciais, que ocorrem em São José dos Campos (SP).

Termina prazo para inscrição no Prouni

As inscrições podem ser feitas pela Internet, no site do programa

O Prouni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação em instituições privadas de educação superior de todo o país

Por Redação, com ABr – de Brasília:

Os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado têm até as 23h59 (horário de Brasília) desta sexta-feira para se inscrever no Programa Universidade para Todos (Prouni). As inscrições podem ser feitas pela Internet, no site do programa.

As inscrições podem ser feitas pela Internet, no site do programa
As inscrições podem ser feitas pela Internet, no site do programa

No total, serão oferecidas 214.110 bolsas de estudos. Número que representa crescimento de 5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram ofertadas 203.602 bolsas. O Prouni concede bolsas de estudo integrais e parciais. Em cursos de graduação em instituições privadas de educação superior de todo o país.

A seleção dos candidatos, com base nas notas do Enem, alinha inclusão à qualidade e mérito dos estudantes com melhor desempenho acadêmico.

Do total de bolsas ofertadas, 103.719 são integrais e 110.391 parciais, o governo federal cobre 50% da mensalidade. Para acesso ao processo seletivo, na página eletrônica do programa. O candidato deve informar o número de inscrição e a senha usados no Enem. É possível escolher até duas opções de curso, por ordem de preferência.

Resultado

O resultado da primeira chamada será divulgado na próxima segunda-feira e o da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro.

Podem concorrer os estudantes que não tenham diploma de curso superior e tenham alcançado o mínimo de 450 pontos no Enem. Tenham cursado o ensino médio em escola pública ou, na condição de bolsista integral, na rede particular.

Comprovem renda familiar de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral e de até três salários mínimos para a parcial. Também podem participar pessoas com deficiência e professores da rede pública que integrem o quadro permanente da instituição de ensino.

Resultado do Sisu já está disponível na Internet

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) está disponível no site do programa

O Sisu seleciona os estudantes com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Cabe a cada instituição definir o cálculo que utilizará para a seleção dos novos alunos

Por Redação, com ABr – de Brasília:

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) está disponível no site do programa. Os estudantes já podem consultar se conseguiram a vaga que pleitearam no ensino superior público. Ao todo, são ofertadas 238.397 vagas em 131 instituições públicas, entre universidades federais e estaduais, institutos federais e instituições estaduais.

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) está disponível no site do programa
O resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) está disponível no site do programa

Após estudantes manifestarem dificuldades em acessar o sistema, o Ministério da Educação (MEC) decidiu prorrogar o período de inscrição. Inicialmente, o prazo terminaria no dia 27 mas, com as falhas no site, foram prorrogadas até domingo. A data do resultado, no entanto, foi mantida. O período de matrícula será de 3 a 7 de fevereiro.

Demora na divulgação do resultado

O MEC não especificou a que horas o resultado seria divulgado. A espera gerou ansiedade nas redes sociais. “A única coisa que o MEC faz com pontualidade é fechar o portão do ENEM e fechar o sisu mas divulgar o resultado nada né”, diz um usuário no Twitter.

Outro comparou o resultado da prova a um novo amor: “Dormi pensando no sisu acordei pensando no sisu, parece até que tô apaixonada de novo…”, diz. “O Sisu deveria dar vaga pra nós só pelo fato da gente ficar de plantão no site”, defendeu outra usuária do microblog. 

Lista de espera

Os candidatos que não forem selecionados na chamada regular poderão participar, a partir desta segunda-feira da lista de espera. Isso pode ser feito até 10 de fevereiro. Esses candidatos serão convocados a partir do dia 16 de fevereiro, caso haja vagas remanescentes.

Para partipar da lista, basta acessar o site e clicar no campo correspondente para acessá-la. É necessário fazer o login com o número de inscrição e a senha escolhidas na hora do cadastro no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A lista é para a primeira opção de curso feita pelo estudante. 

O Sisu seleciona os estudantes com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Cabe a cada instituição definir o cálculo que utilizará para a seleção dos novos alunos. Para participar do processo, o estudante não pode ter tirado nota zero na redação do exame. Ao todo, mais de 6,1 milhões fizeram o Enem em 2016.

MEC prorroga prazo de inscrição do Sisu

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou as inscrições dos estudantes no Sistema de Selação Unificada (Sisu)

O Ministério da Educação ressalta que tanto a classificação parcial quanto a nota de corte são calculadas a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção

Por Redação, com ABr – de Brasília:

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou as inscrições dos estudantes no Sistema de Selação Unificada (Sisu) até as 23h59 do próximo domingo. O prazo estava previsto para terminar nesta sexta. O ministério decidiu prorrogar após estudantes terem relatado dificuldades para acessar o sistema. O resultado está mantido para próxima segunda-feira.

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou as inscrições dos estudantes no Sistema de Selação Unificada (Sisu)
O Ministério da Educação (MEC) prorrogou as inscrições dos estudantes no Sistema de Selação Unificada (Sisu)

– Em atenção aos estudantes, que manifestaram o pedido, e em virtude das dificuldades de acesso ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) nos primeiros dias, o MEC decidiu prorrogar o prazo de inscrições em 48 horas – diz o comunicado do ministério.

Até as 18h de quinta-feira, foram registrados 2.090.451 inscritos e 4.033.178 inscrições. Cada candidato pode escolher até duas opções de curso universitário.

 Ao todo, são 238.397 vagas em 131 instituições públicas, entre universidades federais e estaduais, institutos federais e instituições estaduais.

O Sisu seleciona os estudantes com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Cabe a cada instituição definir o cálculo que utilizará para a seleção dos novos alunos. Para participar do processo, o estudante não pode ter tirado nota zero na redação do exame. Ao todo, mais de 6,1 milhões fizeram o Enem em 2016.

O período de matrícula será de 3 a 7 de fevereiro. Os candidatos que não forem selecionados na chamada regular poderão participar da lista de espera, entre 30 de janeiro e 10 de fevereiro. Esses candidatos serão convocados a partir do dia 16 de fevereiro, caso haja vagas remanescentes.

Problemas no acesso

Na quarta-feira, no segundo dia de inscrições para o Sisu, candidatos reclamaram nas redes sociais que não conseguiam acessar a plataforma. Estudantes relataram que, quando tentavam entrar no sistema, recebiam o aviso de que os dados estavam incorretos. As reclamações começaram no primeiro dia de inscrições, principalmente de quem fez a segunda aplicação da prova, em dezembro.

De acordo com MEC, as falhas foram identificadas e sanadas. Por meio de nota, o ministério ressaltou que não haverá prejuízo a nenhum candidato.

Nota de corte

Após a abertura das inscrições, são divulgadas uma vez por dia ao notas de corte de cada um dos cursos, tanto pelo sistema universal quanto pelo sistema de cotas.

Candidato

O candidato também pode consultar, em seu boletim, a classificação parcial na opção de curso escolhido. Ao final do período de inscrição, é divulgada a lista de selecionados. No boletim de acompanhamento, o candidato pode consultar sua classificação e o resultado final. Ao longo do período de inscrição, o candidato pode mudar as opções de curso.

O Ministério da Educação ressalta que tanto a classificação parcial quanto a nota de corte são calculadas a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção. Portanto, são apenas uma referência, não sendo garantia de seleção para a vaga ofertada.

Servidores e estudantes da Uerj fazem manifestação contra falta de verbas

Vários funcionários da instituição estão há meses sem receber e os alunos já tiveram seu retorno às aulas adiado por duas vezes

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Servidores e estudantes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) fizeram nesta terça-feira mais uma manifestação de apoio à instituição, que sofre com a falta de recursos. Vários funcionários da instituição estão há meses sem receber e os alunos já tiveram seu retorno às aulas adiado por duas vezes (primeiro para o dia 23 e para o dia 30 de janeiro).

Servidores e estudantes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) fizeram nesta terça-feira mais uma manifestação
Servidores e estudantes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) fizeram nesta terça-feira mais uma manifestação

Além da incerteza quanto às aulas, a universidade enfrenta outros problemas, como estado de greve deflagrado pelos professores. Com paralisação total prevista para o próximo dia 2, o bandejão da instituição não funciona por falta de pagamento do Estado à empresa que fornece os alimentos, entre outros.

O Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Públicas Estaduais do Rio de Janeiro (SINTUPERJ). Está elaborando um dossiê com informações sobre a crise atual do Estado a ser enviado para entidades internacionais. Como a Organização das Nações Unidas. É o que garante o coordenador geral da organização, Antonio Virgílio Fernandes.

– A gente está em vias de concluir esse documento e encaminhar às diversas organizações internacionais para que vejam o cenário calamitoso que estamos passando. É preciso que o mundo ouça nossa voz e preste atenção neste descaso que o governo do Estado, por meio do Pezão, faz conosco. Temos inúmeros servidores que não possuem dinheiro sequer para alimentação. Chegamos no fundo do poço – lamenta.

Segundo a ex-reitora da Uerj Nilceia Freire, que em sua gestão implementou a política de cotas para alunos negros de baixa renda e formandos de escolas públicas. A instituição deve ser valorizada como a solução dos problemas e não como um agravante na situação caótica do Estado.

Protesto

– Me entristece demais ver uma universidade como a Uerj, que sempre trilhou um caminho social. Com extrema representatividade na formação de cidadãos, ser vista como um problema. Nós somos parte da solução! Somos responsáveis pela formação de diversos cidadãos que por aqui passaram. Uma instituição com um legado desse jamais pode ser vista como problema – disse.

A diretora do Centro de Tecnologia e Ciências da Uerj, Maria Georgina Muniz. Tentou resumir os motivos dos seguidos atos em prol da universidade Fluminense. “Apenas queremos trabalhar e nossos alunos querem ter aula.

É pedir demais? Hoje não temos o básico para isso. Só queremos ter o mínimo de condições para exercermos nosso papel na sociedade. Desse jeito que está, é impossível,” lamentou.

Acordo

De acordo com a Secretaria Estadual de Fazenda, mesmo com a crise financeira que atinge o estado, em 2016, o governo repassou à Uerj 65% de seu orçamento previsto para o ano,  no valor de R$ 1,1 bilhão.

Segundo a secretaria, como o salário de dezembro e o 13º salário ainda não foram pagos para a maioria do funcionalismo público do Estado do Rio de Janeiro, encontram-se pendentes de pagamento R$ 212,4 milhões em pessoal, que representam 18,9% do orçamento total da Uerj. Para custeio e investimento, ficaram pendentes de pagamento R$ 83,9 milhões, que representam 7,5% do orçamento total da universidade.