Medalhistas olímpicos concorrem como melhor atleta do ano

Da Agência Brasil

Rio de Janeiro – Os medalhistas olímpicos em Londres 2012 Sheilla Castro (vôlei), Sarah Menezes (judô) e Yane Marques (pentatlo moderno), entre as mulheres, e Arthur Zanetti (ginástica artística), Esquiva Falcão (boxe) e Thiago Pereira (natação), entre os homens, disputam como melhor atleta do ano no 14ª Prêmio Olímpico Brasileiro, principal cerimônia de condecoração do esporte brasileiro.

O prêmio homenageia os atletas que mais se destacaram no esporte em 2012 e está sendo entregue nesta noite (18) no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Durante o evento serão anunciados os melhores esportistas em 43 modalidades e o melhor atleta do ano.

A escolha do melhor atleta do ano é feita por meio do site do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) nas categorias masculina e feminina e pelo voto de uma comissão julgadora composta por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte. A votação ficará aberta na internet até momentos antes da divulgação dos vencedores. Os votos dos jurados terão peso de 50% na eleição final depois de computados os votos do público pela internet.

O prêmio prestará homenagem ao técnico do ginasta Arthur Zanetti, Marcos Goto, que foi escolhido pelo COB o melhor técnico individual. José Roberto Guimarães, treinador da seleção brasileira feminina de vôlei, foi escolhido o melhor técnico de esportes coletivos.

Hortência, campeã mundial e medalhista olímpica de prata no basquete feminino, receberá o Troféu Adhemar Ferreira da Silva. A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) receberá o Troféu COI, Esporte e Desenvolvimento Sustentável, oferecido pelo Comitê Olímpico Internacional.

No ano passado, Cesar Cielo (natação) e Fabiana Murer (atletismo – salto com vara) foram eleitos os melhores do esporte. Este ano, o tema da cerimônia organizada pelo COB será Rio, A Vez de Todos, em referência aos Jogos Olímpicos Rio 2016. O evento homenageará também os medalhistas nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, além dos atletas que se destacaram nas Olimpíadas escolares e universitária.

Edição: Fábio Massalli

Brasil tem três finais e três semi na 2ª etapa do Mundial de Istambul

Santos
Nicholas Santos nadou os 50m livre com o sexto tempo das eliminatórias (21s50)

A equipe brasileira em entrevista nesta quinta-feira contou sobre suas expectativas da segunda etapa do Mundial em Piscina Curta de Istambul. O brasil tem atletas em três decisões masculinas (100m costas, 100m peito e 4x200m livre) e em três semifinais femininas (Alessandra Marchioro e Larissa Oliveira, nos 100m livre, e Daynara de Paula, nos 50m borboleta).

Nicholas Santos nadou os 50m livre com o sexto tempo das eliminatórias (21s50) empatado com o americano Antony Ervin, mas decidiu sair da prova para priorizar os 50m borboleta, que terá as semifinais no mesmo dia da final dos 50m livre. Nicholas nadou fácil os 50m livre mesmo sem se raspar, mas desde o início está concentrado na prova de borboleta.

– Tive uma sensação boa, acho que se fosse para uma final nos 50m livre conseguiria ser competitivo e até disputar uma medalha, mas posso me prejudicar no borboleta, que é uma prova que eu gosto muito de nadar, mas nunca treino nada pra ela. Dessa vez decidi sair um pouco do que eª stou acostumado e tentar uma coisa diferente, nova. É um desafio pessoal – disse.

Na mesma prova de 50m livre, Leonardo Alcover não foi bem e ficou em 32º lugar (22s10).

A turma do 4x200m livre (7m07s40) terminou em quarto lugar na série depois de lutar bravamente com a Grã-Bretanha. Thiago Simon abriu (1m48s07), seguido por Fernando Santos (1m44s41), Vinícius Waked (1m46s86) e Samuel Acioli (1m48s06). A equipe entra na final com o oitavo tempo. Alemanha (6m58s67), Rússia (6m59s73) e Austrália (7m01s77) foram as três melhores da fase eliminatória.

As jovens da delegação feminina também vão avançando em suas provas. Alessandra Marchioro e Larissa Oliveira estarão na semifinal dos 100m livre na noite de hoje (qui). Alessandra tem asma e, apesar de estar sentindo a respiração pesada, entrou com vontade na penúltima série e passou os 50m em primeiro com 25s67 e chegou em terceiro lugar na série e nono no geral com 53s95. Larissa estava na nona das 11 séries eliminatórias e fez 54s27. Um tempo acima dos 53s97 feitos no Torneio Open, mas suficiente para classifica-la em 16º na semifinal.

– Gostei, igualei com o meu melhor tempo e estou mesmo sentindo a respiração porque tenho asma. Agora vou descansar pra tentar baixar esse tempo à tarde e pegar a final – disse Alessandra.

Daynara de Paula passou com o 14º tempo para nadar a semifinal dos 50m borboleta (26s43). No topo estão a canadense Noemi Thomas (25s76), Catherine Magnuson (25s83) e Ying Lu (25s87). As primeiras na fase eliminatória foram a australiana Marieke Ghehrer (53s26), a chinesa Yi Tang (53s32) e a americana Jessica Hardy (53s42).

Flávia Delaroli Caziolatto nadou sua primeira prova na competição, os 100m medley, que não é a sua especialidade. Ela fez 1m03s10 e ficou com o 31º lugar quebrando o gelo para os 50m livre, no sábado, 15/12, a última prova de sua carreira.

– Estou mesmo muito feliz de estar sentindo toda essa adrenalina pela última vez. E é bacana também ver que as meninas que estão aqui já estão na competição com outra postura psicológica porque abrimos uma porta para elas. Está sendo mesmo muito gostoso esse momento – disse.

COB anuncia nadadores para disputar festival olímpico em Sydney

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) anunciou nesta segunda-feira a equipe brasileira que vai representar o país no 6º Festival Olímpico da Juventude da Austrália, de 16 a 20 de janeiro de 2013, nas mesmas instalações dos Jogos Olímpicos Sydney 2000. Foram convocados 18 atletas, nove meninos e nove meninas entre 15 e 17 anos, que se destacaram nas Olimpíadas Escolares Cuiabá 2012.

Natação
Ao total, serão enviados 18 nadadores para representar o Brasil em Sydney

Os atletas foram selecionados por membros da comissão técnica das categorias de base da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos.

São Paulo terá maior representatividade na competição internacional, com oito atletas. São eles:
Bianca Giacon Avella, Brandonn Pierry Cruz de Almeida, Bruna Primati, Diego Stelzer, Natália de Luccas, Pedro Cardona, Pedro Franca Vieira e Vitor Guaraldo dos Santos, vencedor do Prêmio Brasil Olímpico como revelação das Olimpíadas Escolares de 2010.

“Estou muito feliz em deixar o meu nome marcado nas Olimpíadas Escolares. Disputar o Festival da Austrália será um desafio a mais na minha carreira”, disse Pedro Cardona, que bateu os recordes da maior competição escolar brasileira nos 50m e 100m peito e já disputou duas edições do Multinations da Juventude.
Cinco atletas convocados são do Rio de Janeiro, incluindo os velocistas Natália Almeida e Matheus Santana, vencedores dos 50m livre. “Me surpreendi com a minha marca. Foi a melhor da minha carreira. Será um orgulho enorme competir no mesmo lugar onde os maiores ídolos da natação conquistaram o mundo. Esse intercâmbio com nadadores de vários países também é muito importante”, disse Natália, estudante do Colégio QI Méier.

Matheus Santana também bateu o recorde da competição na prova que consagrou o campeão olímpico Cesar Cielo. Em novembro, Matheus havia batido a marca do ídolo no Troféu Chico Piscina, nos 50m livre, recorde que estava intacto desde 2003. “Quero subir degrau por degrau, para quem sabe chegar um dia aonde ele chegou. Ano que vem promete. Tem o Festival Olímpico da Austrália, o Multinations, e ainda recebi um convite para treinar na Suíça com Gennadi Touretski, que treinou o tetracampeão olímpico Alexander Popov”, vibrou o jovem de 16 anos, estudante do Colégio Legrand.

Dois promissores atletas do Distrito Federal, uma do Paraná (
Giovanna Dorigon), uma baiana (Suelly Siqueira) e uma mineira de apenas 15 anos (Andressa Cholodovskis Lima) completam a lista. Entre os atletas que representaram o Rio de Janeiro nas Olimpíadas Escolares 2012 está o também vencedor do Prêmio Brasil Olímpico, o cearense Luiz Altamir Lopes Melo, revelação da competição disputada em 2011.

O Festival Olímpico da Juventude da Austrália reunirão atletas de 30 países disputando 17 modalidades esportivas. O Brasil vai participar pela primeira vez da competição e terá 70 representantes em cinco esportes. Das Olimpíadas Escolares foram chamados 52 jovens: 24 do atletismo, os 18 atletas da natação e 10 do judô. O restante da delegação brasileira será composta por atletas da canoagem e da luta olímpica.

Confira a lista de convocados da natação para o Festival:

Feminino

Natália Almeida – 50m livre – Rio de Janeiro (RJ)
Giovanna Dorigon – 100m borboleta – Curitiba (PR)
Bianca Giacon Avella – 800m livre – São Paulo (SP)
Andressa Cholodovskis Lima – 100m livre – Belo Horizonte (MG)
Leticia Odorici – 100m livre – Rio de Janeiro (RJ)
Natália de Luccas – 100m costas – São Paulo (SP)
Bruna Primati – São Paulo (SP)
Marina Nascimento – Brasília (DF)
Suelly Siqueira – Salvador (BA)

Masculino

Matheus Santana – 50m livre – Rio de Janeiro (RJ)
Pedro Franca Vieira – 100m borboleta – São Paulo (SP)
Brandonn Pierry Cruz de Almeida – 1500m livre – São Paulo (SP)
Luiz Altamir Lopes Melo – 100m livre – Rio de Janeiro (RJ)
Leonardo Coelho Santos – 200m medley – Rio de Janeiro (RJ)
Pedro Cardona – 100m peito – São Paulo (SP)
Vitor Guaraldo dos Santos – 100m costas – São Paulo (SP)
Diego Stelzer – São Paulo (SP)
Yago Oliveira – Brasília (DF)

Treinadores

Wladimilson Ramos Veiga – São Paulo (SP)
Paulo Augusto da Silva – São Paulo (SP)
Ericka Fonseca Sales – Belo Horizonte (MG)
Rodrigo Oliveira Roque – Rio de Janeiro (DF)

As Olimpíadas Escolares são organizadas e re