Serviços de entregas mais ágeis com novo carro da Ford

O novo Ford Fiesta, montado para serviços de entregas rápidas
O novo Ford Fiesta, montado para serviços de entregas rápidas

A Ford apresentou nesta quarta-feira, na Inglaterra, o New Fiesta hatch van. Trata-se da versão do veículo voltada para prestadoras de serviço de entregas, segundo a montadora. O diferencial do novo modelo é a traseira espaço mais amplo, capaz de armazenar entre 485 a 508 kg, conforme a configuração. O veículo estará disponível no Reino Unido neste mês, mas ainda não tem prazo para lançamento no Brasil.

Para ampliar o espaço traseiro, o veículo perdeu o o banco de trás e as janelas laterais traseiras foram substituídas por chapas metálicas. O compartimento de bagagem também foi equipado com revestimento especial e pontos de amarração, segundo a assessoria. O carro será oferecido com duas opções de motorização a diesel, 1.5 l  de 75 cavalos e 1.6 l de 95 cavalos, e um modelo a gasolina, com bloco 1.2 l de 82 cavalos.

A empresa também informa que a versão 1.6 turbodiesel pode rodar até 30,3 km por l de combustível e conta com pneus de baixa resistência a rodagem e sistema Start/Stop, que desliga o motor em paradas curtas e o re-liga, automaticamente, quando o motorista alivia o pedal do freio. As rodas do carro são  de liga leve e os faróis de leds.

Financiamento do seguro obrigatório para automóveis está disponível para este ano

DPVAT
DPVAT

O parcelamento dos seguros de automóveis, este ano, não será válido para veículos 0 km. Para as demais categorias, como carros e caminhões, também não haverá a divisão do seguro, pois a parcela mínima é de R$ 70,00. O parcelamento também não vale para os vencimentos anteriores, ou seja, os seguros atrasados devem ser pagos à vista.

A opção de dividir o valor será facultativa, porém os proprietários de veículos que decidirem pelo parcelamento e não cumprirem com o prazo estabelecido pelo calendário de vencimentos, deverão pagar o valor devido até o vencimento da parcela seguinte. A viabilização do parcelamento já para 2013 foi o resultado de uma cooperação entre os Detran’s, as Secretarias de Fazenda, os Agentes de Arrecadação (bancos) e a Seguradora Líder DPVAT.

É preciso ressaltar que os proprietários dos demais veículos, como automóveis, caminhões, caminhonetes, continuarão pagando o Seguro DPVAT de forma integral, como nos anos anteriores. Saiba como o pagamento do Seguro DPVAT poderá ser realizado em seu Estado:

AC / AL / AM / AP / GO / MA / MS / MT / PA / PE / PI / PR / RO / RS e SP – Nestes Estados os proprietários que optarem pelo parcelamento devem acessar o site: https://www.dpvatsegurodotransito.com.br/parcelamento para obter as informações necessárias de como e onde pagar. Aqueles que escolherem pela quitação integral do seguro devem seguir os procedimentos de anos anteriores, pois não houve mudanças para pagamento à vista.

BA / CE / MG / RJ e TO – Nestes Estados, todos os proprietários de veículos passíveis de parcelamento, motocicletas, vans, ônibus e micro-ônibus, e até mesmo aqueles que optarem pelo pagamento integral do Seguro DPVAT desses veículos, devem acessar o site https://www.dpvatsegurodotransito.com.br/parcelamento para obter as informações necessárias de como e onde pagar.

ES / PB / RN e SC – Nestes Estados, aqueles que optarem por aderir ao pagamento em parcelas devem consultar o Detran local, que ficará responsável pela emissão do boleto de cobrança.

SE/ RR/ DF – Os veículos dos Estados de Sergipe, Roraima e do Distrito Federal ainda não serão contemplados com o parcelamento, pois os Detran’s dessas regiões estão finalizando as providências necessárias para sua implantação.

No Brasil, todo cidadão que sofre um acidente de trânsito, seja pedestre, motorista ou passageiro, tem direito ao Seguro DPVAT nos casos de morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares (até R$ 2.700).

A atual responsável pela administração do Seguro DPVAT é a Seguradora Líder DPVAT, que tem o objetivo de assegurar à população, em todo o território nacional, o acesso aos benefícios do Seguro DPVAT. O processo para recebimento do seguro pelas vítimas de trânsito dispensa o auxílio de intermediários.

Basta apresentar os documentos em um ponto de atendimento oficial no prazo de três anos a contar da data da ocorrência do acidente. O pagamento da indenização é feito em conta corrente ou poupança da vítima ou de seus beneficiários, em até 30 dias após a apresentação da documentação necessária. Os endereços, telefones e mais informações sobre o Seguro DPVAT estão disponíveis neste site  e no telefone 0800 022 12 04.

Setor de serviços volta a crescer em novembro, diz PMI

O setor de serviços do Brasil registrou expansão pelo terceiro mês seguido em novembro, com o crescimento voltando a acelerar em meio ao aumento do volume de novos negócios, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do instituto Markit divulgada nesta quarta-feira.

Serviço
O indicador atingiu 52,5 ante os 50,4 de outubro

Em novembro, o indicador atingiu 52,5, acelerando ante os 50,4 registrados em outubro mas ainda abaixo do nível de 52,8 visto em setembro. Com isso, mantém-se acima do nível de 50 que separa crescimento de contração pelo terceiro mês consecutivo.

– De acordo com os entrevistados, condições econômicas melhores e uma demanda mais forte proveniente tanto dos clientes nacionais quanto dos internacionais levaram a um crescimento do volume de novos negócios – explicou o Markit.

Quase um quinto das empresas monitoradas indicaram um total maior de novos negócios, levando a uma alta neste quesito pelo terceiro mês seguido.

Segundo o Markit, 18% das empresas monitoradas indicaram uma produção mais alta, mencionando um aumento global de negócios, contra quase 12% dos entrevistados citando que a atividade de negócios foi menor.

Diante disso, a força de trabalho no setor registrou em novembro também o terceiro aumento mensal consecutivo, crescendo na taxa mais rápida em cinco meses. O número de funcionários aumentou em cinco dos seis setores monitorados.

Isso permitiu que as empresas de serviços reduzissem os volumes de trabalho em processamento mas ainda não concluídos. Entretanto, o Markit destacou que apenas 4% dos entrevistados indicaram volumes menores desses trabalhos, com 94% citando ausência de mudanças, indicando que a taxa de redução foi apenas modesta.

Custos

Em relação aos custos de insumos, estes aumentaram em novembro como acontece desde o início da série em março de 2007, e a taxa de inflação foi a mais rápida em três meses, com aumentos tanto em matérias-primas quanto em mão de obra.

Parte desse aumento foi repassado aos clientes, embora apenas 5% dos entrevistados tenham indicado preços mais elevados, com 93% citando ausência de mudanças. Isso fez com que a taxa de inflação fosse a mais lenta desde janeiro.

Assim, houve indicações de sentimento positivo em relação à perspectiva de negócios de 12 meses no setor de serviços, com os fornecedores prevendo uma demanda mais forte para o próximo ano, embora o grau de confiança tenha sido mais fraco do que em outubro.

Junto com o resultado do setor industrial, cuja expansão acelerou em novembro, a leitura referente às empresas de serviços mostrou que o ritmo geral de expansão do setor privado em novembro foi sólido e o mais rápido em oito meses.

Assim, o índice PMI composto do Markit, que reúne os dois resultados, acelerou para 53,0 em novembro, ante 50,7 em outubro.