SP: chuvas ficam 29% abaixo da média em fevereiro

Além dessa quantidade abaixo da média, prevaleceram as precipitações irregulares com pancadas mais frequentes em algumas localidades e escassas em outras

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

Depois de um janeiro bem chuvoso, o mês de fevereiro na cidade de São Paulo foi marcado por uma sequência de dias com forte calor e tempo mais seco. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), órgão da prefeitura, este segundo mês do ano fechou com volume de 156,2 milímetros (mm), equivalente a 71% da média de chuva esperada (219,2 mm) para o mês.

Depois de um janeiro bem chuvoso, o mês de fevereiro na cidade de São Paulo foi marcado por uma sequência de dias com forte calor e tempo mais seco
Depois de um janeiro bem chuvoso, o mês de fevereiro na cidade de São Paulo foi marcado por uma sequência de dias com forte calor e tempo mais seco

Além dessa quantidade abaixo da média, prevaleceram as precipitações irregulares com pancadas mais frequentes em algumas localidades e escassas em outras. Os dias também foram quentes, com temperatura média de 34,6º C (graus Celsius). Recorde de 36,7ºC, no último dia 19, nos medidores do bairro da Freguesia do Ó, na Zona Norte da cidade. Essa mesma medida foi registrada no dia seguinte, nos bairros vizinhos de Pirituba e Jaraguá.

Ainda segundo o CGE, houve uma concentração maior de chuva em janeiro último. Totalizando 375,7 mm, bem acima da média esperada, que era de 256,5 mm.

Sistema Cantareira

Com a irregularidade das chuvas, a pluviometria do Sistema Cantareira, principal manancial que fornece água na Grande São Paulo, ficou abaixo da média. No entanto, o abastecimento não chegou a ser comprometido. Alimentado por seis represas ( Jaguari-Jacareí, Cachoeira, Atibainha, Paiva Castro e Águas Claras). Com captações iniciadas em fontes no Sul de Minas Gerais, o Cantareira encerrou fevereiro com volume de 94,2 mm, ante a média de 203,4 mm.

Apesar do nível mais baixo que no mês anterior. A situação do Sistema Cantareira está longe do drama da seca vivido nos anos de 2014 e 2015. Segundo os dados da medição diária da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que administra esse Sistema. O nível menor de captação em fevereiro foi compensado por uma grande quantidade de precipitações em janeiro, quando o Sistema atingiu 393,1 mm, bem acima da média esperada (262,6 mm).

O volume de água armazenado nesse Sistema atingiu 92% de sua capacidade no fechamento de fevereiro. O que é quase o dobro do registrado em igual período do ano passado (52,6%).

Nos demais sistemas. O Tietê é o que apresenta o menor nível de operação (52,7%). Mas com relativa melhora sobre o mesmo período de 2016 (32,7%). Na mesma base de comparação, o Guarapiranga teve uma pequena redução no índice. Mas ainda assim mantém-se em margem confortável. No Alto Cotia, a capacidade atingiu 100,5% ante 100%. O Sistema Rio Grande teve 90,9% ante 88,4%; e o Rio Claro, 96,3% ante 83,2%.

Chuvas de março

De acordo com as previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O mês de março vai começar ainda com chuvas isoladas no Estado de São Paulo. Mas a partir da próxima sexta-feira, elas ocorrerão de forma mais generalizada e com maior intensidade.

Movimentação nas estradas de São Paulo está normal

Apesar da movimentação, o trânsito fluiu normalmente nas duas direções em todas as rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

 

O motorista que vem do litoral paulista encontrou tráfego intenso em direção à capital, do km 56 ao km 50, por causa do excesso de veículos. Apesar da movimentação, o trânsito fluiu normalmente nas duas direções em todas as rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI). Os demais trechos e rodovias apresentaram boas condições de tráfego.

O motorista que vem do litoral paulista encontrou tráfego intenso em direção à capital, do km 56 ao km 50, por causa do excesso de veículos
O motorista que vem do litoral paulista encontrou tráfego intenso em direção à capital, do km 56 ao km 50, por causa do excesso de veículos

A Ecovias, que administra o SAI, informou que ônibus e caminhões com destino a São Paulo. Devem utilizar, obrigatoriamente, a Serra da Via Anchieta. Mais de 451 mil veículos desceram a serra em direção à Baixada Santista desde o dia 23 deste mês. Na última hora, desceram mais de 1,7 mil veículos e subiram mais de 4,7 mil.

Quem seguiu do interior para a capital encontrou tráfego normal pelas Rodovias Ayrton Senna, Carvalho Pinto, Hélio Smidt e Tamoios. Quem foi para o interior também encontrou trânsito bom.

O tráfego também ficou normal pelo Sistema Anhanguera–Bandeirantes, que faz a ligação entre a capital paulista e o interior, passando pela região de Campinas e Ribeirão Preto.

A Rodovia Fernão Dias, ligação entre São Paulo e Belo Horizonte, apresentou fluxo de veículos normal nos dois sentidos. A Rodovia Presidente Dutra, ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro, também teve trânsito bom nesta manhã.

O retorno do carnaval deve ter tráfego intenso com possível lentidão nas rodovias principalmente nesta terça-feira à noite e durante a quarta-feira de cinzas.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), aproximadamente 2 milhões de veículos utilizaram a malha rodoviária em torno da cidade de São Paulo neste feriado.

Rodoviárias e aeroportos

O movimento também foi intenso nas rodoviárias. Nos três terminais da cidade, Tietê, Barra Funda e Jabaquara, devem circular nesses cerca de 700 mil passageiros, de acordo com a Socicam, empresa responsável pela administração dos locais.

Os agentes e técnicos da CET também monitoram o trânsito no entorno dos terminais rodoviários da capital, para garantirem maior fluidez do tráfego e acessibilidade aos passageiros e acompanhantes.

Nos aeroportos paulistas, a situação é normal. No Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da capital, dos 58 voos programados para esta manhã, apenas dois atrasaram. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), estatal que administra o aeroporto. No Aeroporto Internacional de Guarulhos, dos 191 voos programados desde a meia-noite, apenas dois atrasaram no momento.

Rodízio

A Operação Horário de Pico (Rodízio) para veículos leves está suspensa até quarta-feira. O rodízio de placas de veículos automotores pesados (caminhões) e a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) continuam a vigorar normalmente. O rodízio será retomado na cidade na próxima quinta-feira.

Executivo se mata após assassinar a mulher, em bairro de luxo da capital paulista

O corpo de Ferrão foi encontrado dentro da piscina, no apartamento de alto luxo do bairro Itaim Bibi

O crime do executivo ocorreu na cobertura do Condomínio Itaim Podium, na rua Bandeira Paulista, por volta das 16h

 

Por Redação – de São Paulo

 

Um homem matou a mulher a tiros e se suicidou, em seguida, no luxuoso apartamento onde moravam na região do Itaim Bibi, Zona Oeste de São Paulo, no final da tarde passada. Segundo a polícia, o dono da rede de estacionamentos Rede Park deixou uma carta com orientações sobre como seus negócios deveriam ser tocados, na sua ausência permanente. Mas não especificou o motivo do assassinato, seguido de sua morte.

O corpo de Ferrão foi encontrado dentro da piscina, no apartamento de alto luxo do bairro Itaim Bibi
O corpo de Ferrão foi encontrado dentro da piscina, no apartamento de alto luxo do bairro Itaim Bibi

O crime ocorreu na cobertura do Condomínio Itaim Podium na rua Bandeira Paulista, por volta das 16h. Principal executivo da Rede Park de estacionamentos, João Alberto Ferrão, 64, matou a mulher, a advogada Renata Ferrão, 51, a tiros e depois cometeu suicídio.

Vizinho e amigo do casal, o radialista Edson Natale, 59, foi surpreendido com a notícia. Ele chegou em casa, por volta das 18h, e soube das mortes. Segundo Natale afirmou aos jornalistas, o casal tinha um relacionamento muito bom e não havia indício de problemas na família.

— Fiquei chocado, abismado, não dá para entender — relata.

Os corpos foram retirados do local por volta da 0h30 deste domingo e levados ao Instituto Médico Legal (IML) Central. O inquérito está sob a alçada do 14º Distrito Policial (Pinheiros).

Carnaval: 700 mil pessoas devem passar pelos terminais rodoviários de SP

A empresa implantou operação especial para atender aos passageiros no feriado prolongado. A orientação comprar a passagem antecipadamente

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

Cerca de 700 mil pessoas devem passar pelas rodoviárias da capital paulista entre esta sexta e a próxima quarta-feira, segundo estimativa da empresa que administra os terminais Tietê, Barra Funda e Jabaquara (Socicam).

Cerca de 700 mil pessoas devem passar pelas rodoviárias da capital paulista entre esta sexta e a próxima quarta-feira
Cerca de 700 mil pessoas devem passar pelas rodoviárias da capital paulista entre esta sexta e a próxima quarta-feira

Entre esta sexta-feira e sábado, 218 mil pessoas devem sair da cidade de ônibus. Os destinos mais procurados são Rio de Janeiro, Belo Horizonte e sul de Minas Gerais. Para os dois dias, estarão disponíveis 1.195 carros extras.

A empresa implantou operação especial para atender aos passageiros no feriado prolongado. A orientação comprar a passagem antecipadamente; chegar uma hora antes do embarque ao terminal; identificar as bagagens; não descuidar das crianças; levar documentos. As bagagens que serão transportadas no bagageiro podem ter, no máximo, 30 quilos e as bagagens de mão, 5 quilos.

Dúvidas

Caso seja necessário obter esclarecer dúvidas, os passageiros devem procurar o balcão de informações. A administradora também orienta que os melhores horários para o embarque são pela manhã ou da tarde, quando o movimento será mais tranquilo.

Crianças menores de 12 anos (munidas de documento de identificação) podem viajar acompanhadas dos pais, responsáveis legais, irmãos com mais de 18 anos, avós ou tios de primeiro grau. Caso contrário, precisam de autorização escrita, assinada pelo pai, mãe ou responsável legal, com firma reconhecida.

Descarrilamento de trem interrompe trecho de linha em SP

Equipes de manutenção estiveram no local trabalhando na remoção do trem e no reestabelecimento do sistema de energia

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

O descarrilamento de um trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na linha 12- Safira interrompeu a operação em seis estações, entre Calmon Viana e Itaim Paulista, na Zona Leste de São Paulo. O trem que descarrilou às 4h estava sem passageiros. Ninguém ficou ferido.

O descarrilamento de um trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na linha 12- Safira interrompeu a operação em seis estações
O descarrilamento de um trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na linha 12- Safira interrompeu a operação em seis estações

Equipes de manutenção estiveram no local trabalhando na remoção do trem e no reestabelecimento do sistema de energia. Não há previsão de quando o serviço será normalizado.

Para atender aos usuários, foram disponibilizados ônibus do Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese).

Este foi o terceiro descarrilamento registrado neste mês na capital paulista. Há dois dias, um trem da Linha 5 – Lilás do metrô descarrilou na Zona Sul da capital. No último dia 7, um trem descarrilou na Linha 3 – Vermelha, nas proximidades da Estação Corinthians-Itaquera, Zona Leste.

Avião da Avianca

Um avião da companhia aérea Avianca teve de fazer um pouso de emergência, às 7h41 desta quinta-feira, no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Os passageiros que viajariam para Recife tiveram de ser retirados do voo. Segundo a concessionária que administra este terminal, a aeronave ficou estacionada no pátio e não há impacto sobre as demais operações de partidas ou de chegadas.

Também não há restrição para pousos e decolagens no aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da cidade, onde na quarta-feira ocorreu um princípio de incêndio em uma das turbinas do Airbus A320, da Latam, logo após a decolagem, às 18h48. A aeronave seguiria para Confins, em Belo Horizonte, com 134 passageiros e seis tripulantes. O vôo teve de ser interrompido e não houve feridos.

Segundo a Latam, a decolagem estava inicialmente prevista para as 17h40, mas teve de ser adiada por causa do fechamento do terminal em consequência do temporal com granizo, no final da tarde.

Monobloco anima pré-carnaval em São Paulo

Segundo os organizadores, o bloco reuniu 60 mil pessoas na estreia paulistana no ano passado e deve atrair cerca de 70 mil neste ano

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

 

O bloco carnavalesco Monobloco, criado no Rio de Janeiro, anima os foliões da capital paulista no começo da tarde deste domingo, na região do Parque do Ibirapuera, Zona Sul da cidade.

Fundado há 17 anos, o Monobloco homenageia este ano os blocos de rua. O repertório inclui músicas e marchinhas tradicionais, misturando instrumentos como cavaco, repique, tamborim, chocalho, surdo e agogô com grooves de guitarra e baixo.

Monobloco anima pré-carnaval na capital paulista
Monobloco anima pré-carnaval na capital paulista

– O Monobloco nasceu de um movimento que é muito mais antigo do que nós. Não somos os primeiros. Isso que fazemos hoje e que amamos. Teve muita gente fazendo antes. Nada mais justo e bonito do que reverenciar os que começaram a fazer o que amamos – disse Guilherme Pereira, da organização do Monobloco.

Segundo Pereira, a bateria do Monobloco é formada ao longo do ano, por pessoas diferentes que até então não tinham contato com a música.

– Desde maio, começamos as aulas de percussão para formar a bateria. São 150 batuqueiros, que são paulistas. Preparamos a bateria ao longo do ano. Muitas vezes são pessoas que nunca tocaram um instrumento na vida. Então chegam para aprender. A bateria está linda, ticando super bem – disse.

O desfile

O desfile conta com a participação da cantora Emanuelle Araújo como Rainha da Bateria e do cantor B Negão. A organização destaca que o Monobloco faz um desfile sustentável. Que inclui a produção de centenas de lixeiras e banheiros químicos, coleta seletiva de lixo. Uso de biocombustível nos caminhões de som e geradores, além do plano de preservação dos monumentos e do próprio Parque do Ibirapuera.

Segundo os organizadores, o bloco reuniu 60 mil pessoas na estreia paulistana no ano passado e deve atrair cerca de 70 mil neste ano.

SP: mais de 170 blocos abrem o carnaval neste fim de semana

Marcado pelo multiculturalismo, o carnaval paulistano oferece opções para todos os gostos e idades nos quatro cantos da cidade

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

 

O carnaval de rua na cidade de São Paulo está atraindo nos últimos anos cada vez mais foliões. Este ano, 391 blocos vão às ruas, 28% a mais que em 2016. Neste fim de semana, 175 blocos desfilarão pelas ruas da cidade.

Marcado pelo multiculturalismo, o carnaval paulistano oferece opções para todos os gostos e idades nos quatro cantos da cidade. No Parque Ibirapuera, por exemplo, os foliões poderão curtir o bloco Bicho Maluco Beleza, Monobloco, Os Capoeira e Último Gole. Para a criançada, também haverá opções de blocos infantis que colocarão os pequenos foliões para brincar e desfilar na capital.

O carnaval de rua na cidade de São Paulo está atraindo nos últimos anos cada vez mais foliões
O carnaval de rua na cidade de São Paulo está atraindo nos últimos anos cada vez mais foliões

A programação de carnaval segue até 5 de março.  

Veja algumas opções para este fim de semana:

Parque do Ibirapuera

O Parque do Ibirapuera recebeu neste final de semana os desfiles do Bicho Maluco Beleza e Monobloco. Os blocos Os Capoeira e Último Gole, estreantes em São Paulo, abrem os desfiles. A entrada para a folia será feita pela Avenida Pedro Álvares Cabral. Ao lado do Empurra-Empurra e também ao lado do Obelisco do Ibirapuera. O evento é gratuito. Mas não será permitida a entrada com mochilas, coolers e vidro e ainda haverá revista para acesso à área do desfile.

Os Capoeira

Os blocos tiveram início neste sábado, às 10h, com Os Capoeira, que mostra as tradições afro-brasileiras. Com uma bateria composta de mais de 80 batuqueiros. O bloco teve as presenças das atrizes Mel Lisboa e Marisa Orth como porta-estandarte.

Formado pelos capoeiristas e percussionistas, Mestre Dalua, Felipe Roseno, Contra-Mestre Leandrinho e professor Cauê Silva. O grupo traz a proposta de trabalhar os ritmos, cantigas e movimentos de todas as culturas ligadas à capoeira, tais como o maculelê, frevo, ijexá, samba de roda, cabula, congo de ouro, barravento. Além da capoeira em todas as suas potencialidades.

Bicho Maluco Beleza

Em seguida, é a vez do bloco Bicho Maluco Beleza, de Alceu Valença, que nasceu em São Paulo e desfila pelo terceiro ano na capital paulista. Acompanhado por sua banda, naipe de metais e bateria com cerca de 20 integrantes. O cantor antecipa o carnaval de Pernambuco.  

– É gratificante ver o povo na rua cantando seus sucessos, milhares de sombrinhas de frevo agitadas no ar. Uma explosão de alegria semelhante ao que acontece todos os anos em Pernambuco’ – diz o cantor Alceu Valença. No bloco, Alceu reúne os gêneros que consolidam a força e a identidade do maior carnaval do país – frevo-de-bloco, frevo-de-rua, frevo-canção, caboclinhos, maracatus e cirandas.

Último Gole

Neste domingo, o estreante no carnaval paulistano é o bloco Último Gole que terá início às 9h30. Formado por amigos de infância que amam samba. O bloco tem repertório composto por muitos sambas de raiz, partido alto, alguns forrós e até mesmo raps. 

Monobloco

Fundado há 17 anos por C.A. Ferrari, Celso Alvim, Pedro Luís, Mário Moura e Sidon Silva. O Monobloco volta ao carnaval de São Paulo com uma homenagem aos blocos de rua. O repertório vai incluir músicas e marchinhas de blocos tradicionais em seu caldeirão de estilos. Misturando instrumentos como cavaco, repique, tamborim, chocalho, surdo e agogô com grooves de guitarra e baixo.

O desfile é uma espécie de formatura dos alunos das oficinas de percussão realizadas ao longo do ano. Serão 130 batuqueiros em ação e o tema de 2017 será “o carnaval de rua e seus blocos”. O desfile contará ainda com a participação da atriz e cantora Emanuelle Araújo como Rainha da Bateria e do cantor B Negão.

Mais uma vez o Monobloco fará um desfile sustentável. Com o uso de biocombustível nos caminhões de som e geradores. Além do plano de preservação dos monumentos e do próprio Parque do Ibirapuera. O folião vai encontrar ainda placas bem-humoradas que estimulam a diversão com responsabilidade.

Praça das Artes

O Carnaval na Praça das Artes foi neste sábado, a partir das 12h. O Núcleo Pé de Zamba apresenta Glocalidades-Pernambuco. Uma proposta de improvisação em dança contemporânea aliada às tradicionais manifestações pernambucanas como frevo, maracatu, caboclinho, entre outras.

No mesmo dia, às 14h, quem se apresenta é a Orquestra Paulista de Carnaval. Com o resgate do clima dos carnavais dos anos 1930 e 1970. Os bailes de máscaras com as tradicionais marchinhas como Mamãe eu Quero, Cabeleira do Zezé e muitas outras.

A partir das 16h, a POIN – Pequena Orquestra Interativa – traz O Pé no Frevo. Um carnaval com brincadeiras, frevos, baianas e marchas alagoanas. A Praça das Artes fica na Avenida São João, 281, no centro da capital, próxima às estações Anhangabaú e República do Metrô.

Palco Anhangabaú e Palco Largo da Batata

A prefeitura de São Paulo montará palcos no Anhangabaú, no Centro, e no Largo da Batata, na Zona Oeste. Para facilitar a dispersão dos blocos carnavalescos. Nestes palcos os shows já começaram neste sábado no Palco Anhangabaú com o Tributo ao “Seu Carlão”, morto em 28 de janeiro. Com a Banda Redonda e participação especial de Germano Mathias.

Já neste domingo é a vez da Troça Elétrica – Nação Zumbi convida Siba e a Orquestra de Frevo Henrique Dias. Já no Palco Largo da Batata, a folia de sábado é com Baile do Bixiga 70 com Fred 04 e convidados. No domingo, o Baile do Bixiga 70 volta com Liniker e convidados. A folia está marcada para ocorrer das 19h às 23h.

Blocos infantis

Bloquinho Tindôtetê – Centro

O Bloquinho Tindôtetê agitou os foliões mirins neste sábado, a partir das 13h, perto da Estação República do metrô. Vai ter muitas brincadeiras, músicas, fantasias e purpurina para animar os pequenos. Este ano, a folia terá como tema “Maternidade Real”. Com marchinha inspirada no cotidiano materno e ainda contará com a presença da bateria da faculdade Cásper Líbero.

Bloco do bem – Zona Leste

Com muita música, marchinhas, balões e confete, o Bloco do Bem traz um elemento a mais para o carnaval de rua da São Paulo: a solidariedade. É neste clima que a folia ocorre neste domingo, às 11h, no Tatuapé, Zona Leste da cidade.

A festa é de graça, mas o Bloco do Bem convida o público a vestir literalmente a camisa da folia por uma boa causa. Com o tema “#Somos todos heróis”. Cada peça sai por R$ 40,00. Todo dinheiro arrecadado será destinado à instituição Cenha – Centro Educacional Nossa Senhora da Penha. Que há 51 anos oferece atendimento gratuito a pessoas com deficiência intelectual. Para quem quiser ajudar de outra forma, é só levar 1kg de alimento não-perecível.

Bloco Mamãe Eu Quero – Zona Oeste

Na região de Perdizes, zona oeste da cidade, quem agita é o Bloco Mamãe Eu Quero. A folia começou cedo, a partir das 9h deste sábado. Ao som de tamborins, repiques, surdos e chocalhos, a Bateria Encantada, do músico e percussionista Roque Miguel. Traz para a avenida super-heróis e ícones de animação. Como Superman, Ben 10, Sininho e os mais recentes: Luna e Ladybug.

O repertório inclui samba, pop, MPB e, claro, os clássicos infantis. Este ano, o enredo do bloco será “A Sorrir Eu Pretendo Levar a Vida”. Inspirado em um verso extraído da canção “O Sol Nascerá”, de Cartola. A canção será interpretada pela cantora Joana Rychter, que já emprestou sua voz para os sambas da São Clemente.

Bloco Fraldinhas e Alfinetes – Zona Sul

Vai ter folia, papinha e concurso de melhor fantasia no carnaval de rua do Bloco Fraldinhas e Alfinetes. A festa ocorreu neste sábado, das 10h às 14h, na Avenida Jandira, em Moema. Além de atividades recreativas, uma banda vai animar a garotada. O público vai eleger as cinco melhores fantasias, que ganharão um kit completo de refeição da marca patrocinadora. O evento é gratuito e não há limite de idade.

Justiça derruba liminar que impedia abertura de agências da Caixa em SP

A ação foi movida pelo Sindicato dos Bancários que argumentou que a abertura das agências fora do horário comercial não cumpria o requisito de urgência

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

 

A Caixa Econômica Federal informou que as agências de São Paulo abriram neste sábado para tirar dúvidas sobre o saque das contas inativas do FGTS. Segundo o banco, a liminar concedida pela Justiça do Trabalho do Estado que impedia a abertura das agências foi derrubada.

A Caixa Econômica Federal informou que as agências de São Paulo abriram neste sábado para tirar dúvidas sobre o saque das contas inativas do FGTS
A Caixa Econômica Federal informou que as agências de São Paulo abriram neste sábado para tirar dúvidas sobre o saque das contas inativas do FGTS

A ação foi movida pelo Sindicato dos Bancários que argumentou que a abertura das agências fora do horário comercial não cumpria o requisito de urgência. Para o sindicato, a abertura teria que ser negociada com a categoria ou autorizada pela Justiça do Trabalho.

A Caixa informou que as agências selecionadas para abertura neste sábado funcionarão das 9h às 15h para tirar dúvidas sobre o saque inativo das contas do FGTS e desafogar o atendimento durante a semana.

No Mato Grosso, uma liminar proibiu que o banco obrigasse os funcionários a trabalharem neste sábado. Segundo a instituição, os empregados estão sendo convidados para o plantão e as agências do Mato Grosso devem funcionar normalmente.

Liminar

Havia ainda uma liminar, concedida pela Justiça no Rio Grande do Norte, que impedia a abertura de agências no Estado. Sobre essa decisão, a assessoria da Caixa ainda não tinha um posicionamento. 

A previsão inicial da Caixa era que 1.819 agências de todo o país abrissem neste sábado. Além do atendimento presencial, os beneficiários do FGTS também podem tirar dúvidas pela internetou pelo telefone 0800-726-2017. O banco também criou o aplicativo FGTS para celulares e tablets.

Em todos os casos, o trabalhador deve informar o CPF e número do PIS para atendimento.

MTST ocupa Avenida Paulista sem prazo para levantar acampamento

Movimento exige a contratação de moradias pela faixa 1 do programa, que atende famílias com renda mensal de até R$ 1.800

Por Redação, com RBA – de São Paulo:

Contra as modificações no programa Minha Casa Minha Vida adotadas pelo governo Temer, cerca de 200 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) estão acampadas na Avenida Paulista. Os manifestantes também exigem a contratação de moradias pela faixa 1 do programa, que atende famílias com renda mensal de até R$ 1.800.

Acampamento permanece até o governo Temer garantir a retomada da contratação de moradia aos mais pobres
Acampamento permanece até o governo Temer garantir a retomada da contratação de moradia aos mais pobres

O movimento promete manter o acampamento até o governo Temer garantir a retomada da contratação de moradia aos mais pobres. “Hoje não é só mais uma manifestação. Nós viemos aqui para resolver. Seria melhor se os membros viessem aqui para assumir o compromisso. Mas se não comparecerem, cada guerreiro que está aqui hoje terá um novo endereço”, afirmou o coordenador do MTST, Guilherme Boulos, durante o ato.

O MTST convocou dois atos no dia anterior. Um saiu do Largo da Batata, em Pinheiros, região oeste, e outro da Praça da República, na região central. Ambos seguiram até a sede da presidência da República em São Paulo, na Avenida Paulista. Segundo a organização, cerca de 20 mil pessoas participaram da manifestação.

Eles denunciam as mudanças no Minha Casa, Minha Vida, que prejudicam a faixa mais pobre da população e beneficiam a de maior renda. O teto para acessar o Minha Casa, Minha Vida passou de R$ 6.500 para R$ 9 mil. E os limites no valor dos imóveis também aumentaram no caso de contratação da unidade habitacional com o uso do FGTS. 

Em entrevista à repórter Camila Salmazio, da Rádio Brasil Atual. Boulos afirma que as mudanças transformam o programa em uma linha de crédito imobiliário. Coloca em risco o caráter social do Minha Casa, Minha Vida. “Quando você coloca o limite de renda familiar em R$ 9 mil e centra o programa nas faixas 2 e 3, que é para a classe média. Sendo que 84% do déficit habitacional é de quem ganha menos de três salários mínimos. O governo Temer liquida o programa social e cria um balcão imobiliário.”

Contratação de moradia

A coordenadora do MTST, Natalia Szermeta, explica que os recursos para a contratação de moradia na faixa 1 do programa estão congelados desde o ano passado. “A partir da posse do Temer, o programa está estagnado, sem novas contratações. Há pouco tempo, ele anunciou 600 mil moradias, mas ele está investindo apenas em uma parcela da população, que a é de classe média.”

Das 610 mil novas moradias, apenas 170 mil contratações serão destinadas à faixa 1. Sendo 35 mil unidades na modalidade Entidade Rural e 35 mil para Entidades Urbanas. As outras 100 mil serão para o fundo de arrendamento residencial que funciona em parceria com os estados e municípios. 

Tarifa de ônibus é reajustada em São Paulo

De acordo com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), os aumentos, que variam de 6,52% a 7,18%, dependendo do trecho

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

Estão mais caras as tarifas de linhas intermunicipais de ônibus que atendem 133 cidades de cinco regiões metropolitanas do Estado (São Paulo, Baixada Santista, Campinas, Vale do Paraíba e Sorocaba).

Estão mais caras as tarifas de linhas intermunicipais de ônibus que atendem 133 cidades de cinco regiões metropolitanas de SP
Estão mais caras as tarifas de linhas intermunicipais de ônibus que atendem 133 cidades de cinco regiões metropolitanas de SP

De acordo com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). Os aumentos, que variam de 6,52% a 7,18%, dependendo do trecho. Levam em conta os custos dos insumos do transporte e reajustes nas cláusulas contratuais com os consórcios. As novas tarifas começaram a valer no domingo.

No início do ano, o governo do Estado informou que os preços das tarifas de 945 linhas de ônibus intermunicipais seriam reajustados a partir de 8 de janeiro. Dias depois, após decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo. Os aumentos das passagens de todas as linhas foram suspensos por liminar.

Liminar

Na sexta-feira, o presidente do TJ-SP, Paulo Dimas Mascaretti, derrubou a liminar que impedia o reajuste das tarifas. Mas manteve a suspensão do aumento da integração no transporte público da capital paulista.

Mascaretti considerou procedente o argumento do governo estadual de que a proibição temporária do aumento poderia causar lesão à ordem e economia públicas.