Samsung revelará resultados de investigação sobre Galaxy Note 7

Investidores e analistas disseram que é fundamental para a Samsung identificar a causa dos incêndios, a fim de reconstruir a confiança do consumidor e evitar repetir os mesmos erros

Investidores e analistas disseram que é fundamental para a Samsung identificar a causa dos incêndios, a fim de reconstruir a confiança do consumidor e evitar repetir os mesmos erros

Por Redação, com Reuters – de Seul:

A Samsung Electronics anunciará neste mês os resultados de uma investigação sobre o que fez com que alguns de seus smartphones Galaxy Note 7 pegassem fogo, afirmou o jornal JoongAng Ilbo nesta segunda-feira, citando fontes não identificadas.

Investidores e analistas disseram que é fundamental para a Samsung identificar a causa dos incêndios, a fim de reconstruir a confiança do consumidor e evitar repetir os mesmos erros
Investidores e analistas disseram que é fundamental para a Samsung identificar a causa dos incêndios, a fim de reconstruir a confiança do consumidor e evitar repetir os mesmos erros

A empresa sul-coreana disse em outubro que estava examinando todos os aspectos do telefone. Sugerindo que poderia haver uma combinação de fatores que contribuíram para uma das mais caras falhas de segurança do produto na história da tecnologia.

A maior fabricante de smartphones do mundo alertou sobre um impacto negativo de US$ 5,1 bilhões em seu lucro operacional por três trimestres após a decisão de suspender permanentemente as vendas do Galaxy Note 7 em outubro.

Investidores e analistas disseram que é fundamental para a Samsung identificar a causa dos incêndios. A fim de reconstruir a confiança do consumidor e evitar repetir os mesmos erros.

Um porta-voz da Samsung Electronics recusou-se a comentar.

Apple

A Apple vai cortar a produção de iPhones em cerca de 10 %  no primeiro trimestre de 2017. Informou o jornal financeiro diário Nikkei, citando cálculos baseados em dados de fornecedores.

A empresa cortou a produção em 30 %  no primeiro trimestre do ano passado devido ao estoque acumulado, disse o jornal.

Às 16h18 (horário de Brasília) as ações da Apple recuavam 0,87 %, em linha com o índice Nasdaq.

Uma porta-voz da Apple se recusou a comentar a reportagem.

Apenas por celular

A companhia alemã tecnológica de serviços financeiros (fintech) N26, que fez seu nome zombando dos bancos tradicionais, está sendo alvo de uma série de críticas depois que um pesquisador de segurança digital provou que os aplicativos para celular da instituição expuseram os usuários a potencial sequestro de suas contas.

A startup N26, anteriormente conhecida como Number26. Ela cresceu rapidamente desde seu lançamento no início de 2015. Como um banco que opera apenas por celulares inteligentes e que não possui agências. O banco conta com o apoio de grandes investidores globais. Incluindo Peter Thiel, do Vale do Silício, nos Estados Unidos.

Vincent Haupert, pesquisador e doutorando do departamento de ciência da computação da Universidade de Erlangen-Nuernberg, afirmou durante o congresso Chaos Communications, em Hamburgo, que ele e dois colegas encontraram brechas de segurança no N26 que poderiam ser usadas para fraudar milhares de usuários.

– Eles dizem que você pode abrir uma conta em apenas oito minutos – disse Haupert. “Acontece que você pode perdê-la ainda mais rápido que isso.”

Em comunicado, o N26 agradeceu a Haupert pelo alerta sobre uma “vulnerabilidade teórica de segurança”. Por conselhos para reparar as brechas de segurança, que. Segundo o banco, foram consertadas neste mês.

Serviços financeiros

O N26 oferece uma variedade de serviços financeiros e bancários para 200 mil clientes em 17 países europeus por meio de uma licença de operação concedida no ano passado pelo órgão alemão de regulação financeira Bafin.

Durante o congresso Chaos. O maior encontro anual de hackers da Europa, Haupert disse como ele e a sua equipe encontraram várias maneiras de atacar os aplicativos bancários do N26 para sequestrar as contas dos clientes.

– Com essa estratégia, as fintechs desperdiçam a confiança que os bancos estabeleceram ao longo dos anos  – disse ele.

Haupert disse que comparou dados gerados por um vazamento de 68 milhões de credenciais de acesso da companhia de armazenamento de dados online Dropbox com as informações sobre usuários do N26 que ele conseguiu recuperar de softwares do próprio banco. Segundo o pesquisador, ele conseguiu identificar 33 mil credenciais de acesso de usuários do N26 sem alertar os sistemas antifraude do banco.  

A partir daí, Haupert afirma que seria simples enviar um email que se fizesse passar como sendo enviado pelo próprio N26 e que potencialmente poderia permitir a ele invadir as contas de usuários do banco.

– Não se preocupem, não fizemos isso – disse Haupert durante a conferência. “Meu professor tinha preocupações jurídicas quanto a isso.”

Em vez disso, o pesquisador revelou suas descobertas para o N26 em 25 de setembro.

Em resposta, o N26 afirmou em comunicado que tornou as contas dos usuários mais seguras por meio de criptografia de dados. Bloqueio de ataques de “força bruta”. Quando hackers podem adivinhar rapidamente as senhas dos usuários; e reparando fraquezas no software de reconhecimento de voz.

– Em nenhum momento dados de nossos clientes estiveram disponíveis a terceiros – afirmou em comunicado o banco. “Nenhum cliente do N26 foi impactado pelas vulnerabilidades demonstradas”, acrescentou a instituição financeira.

Allo fala português e usa séries do Netflix para conquistar novos usuários

Anunciado em maio e lançado, finalmente, em setembro deste ano, o Allo continua sua luta para conquistar novos usuários

O assistente virtual do Google promete melhorar continuamente seu conhecimento do português, ao ponto de fornecer respostas articuladas nesse idioma

Por Marcello M Perongini – do Rio de Janeiro:

Anunciado em maio e lançado, finalmente, em setembro deste ano, o Allo continua sua luta para conquistar novos usuários, inclusive com campanhas publicitárias inspiradas em famosas séries da plataforma de entretenimento Netflix.

Anunciado em maio e lançado, finalmente, em setembro deste ano, o Allo continua sua luta para conquistar novos usuários
Anunciado em maio e lançado, finalmente, em setembro deste ano, o Allo continua sua luta para conquistar novos usuários

No mais novo vídeo sobre o aplicativo, publicado no último dia 6 de dezembro na página Facebook oficial da empresa. O Google conta como seria se os jovens atores da série Stranger Things. Um tremendo sucesso recente do Netflix, usassem o Allo, o assistente virtual do Google, para comunicar entre si.

Como na série, as personagens conversam sobre o Will Byers, que desaparece misteriosamente no primeiro episódio. Obriga os seus amigos a uma busca aterrorizante. Com a ajuda da Onze, uma menina pra lá de estranha, que parece saber o que aconteceu de verdade com o Will.

Alerta de spoiler: Pergunte ao Allo “Onde está Will Byers?” e veja a resposta.

Diferenciais do Allo

O Allo foi criado pelo Google para frear a competição do Whatsapp, Facebook Messenger e Telegram. Entre os principais concorrentes. Mas para que a sua solução pudesse se tornar indispensável, a empresa de Mountain View sabia que precisava de um diferencial de peso.

Eis então que o grande diferencial do Allo em relação aos competidores se deu por meio de seu assistente virtual. Um robô que pode ser interpelado para buscar informações ou reagir a específicos comandos. Como agendar um evento, realizar uma ligação, ou enviar diariamente algumas informações recorrentes, como as previsões do tempo ou as principais notícias do dia.

Ainda, o Allo pode ser ativado no meio de uma conversa com outras pessoas. Apenas mencionando a conta @Google. O aplicativo também permite enviar mensagens anônimas, que desaparecem após um período de tempo determinado pelo utente. Assim como a possibildade de dar mais ênfase ao tom das conversas, alterando para maior ou menor o tamanho do texto de cada mensagem enviada.

Allo em português

O assistente virtual do Google promete melhorar continuamente seu conhecimento do português, ao ponto de fornecer respostas articuladas nesse idioma. No entanto, a língua, que é uma das quatro escolhidas junto ao inglês. O hindi e o alemão, para os testes da nova plataforma de busca. Já foi aprimorada o suficiente para permitir que o Allo entenda claramente perguntas e comandos.

Enfim, há apenas alguns dias, o Allo foi personalizado com a liberação de um pacote de mais de cento e vinte adesivos virtuais. Ligados à moderna cultura digital dos jovens brasileiros. Com expressões como “Falsiane”, “Miga, sua loka”, “Mitou”, entre outros.

Marcello M Perongini, é consultor de Marketing Digital e articulista de Tecnologia, Internet e Redes Sociais do Correio do Brasil.

Brasileiros estão abandonando hábito de usar mais de um chip

Para pagar mais barato nas ligações de celular, muitos brasileiros costumam ter mais de um chip no mesmo aparelho

Mas esse hábito está mudando no país, porque o preço das ligações entre operadoras diferentes vem sendo reduzido nos últimos anos

Por Redação, com ABr – de Brasília:

 

Para pagar mais barato nas ligações de celular, muitos brasileiros costumam ter mais de um chip no mesmo aparelho, ou usar vários aparelhos. Assim, é possível ligar para o número de uma mesma operadora pagando menos e, às vezes até de graça. Mas esse hábito está mudando no país, porque o preço das ligações entre operadoras diferentes vem sendo reduzido nos últimos anos.

Para pagar mais barato nas ligações de celular, muitos brasileiros costumam ter mais de um chip no mesmo aparelho
Para pagar mais barato nas ligações de celular, muitos brasileiros costumam ter mais de um chip no mesmo aparelho

– Isso reduziu o fenômeno do ‘consumidor com todos os chips‘. O motivo principal para ter os chips de todas as operadoras era economizar. Com preços menores de ligações para operadoras distintas, o consumidor percebeu que poderia ter somente um chip. Com isso, temos a redução do número de linhas. Pois muitos planos pré-pagos estão sendo desativados – explicou o pesquisador em telecomunicações do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Rafael Zanatta, à Agência Brasil. 

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com preços menores para chamadas entre operadoras diferentes. O mercado de múltiplos chips perdeu espaço, gerando cancelamentos dos consumidores que possuíam linhas móveis de diferentes prestadores.

Entre outubro de 2015 e outubro deste ano, foram desligadas 26,3 milhões de linhas de celulares no país. Uma queda de 9,62%. Só entre setembro e outubro de 2016, a queda foi de 3,5 milhões de linhas. Atualmente. O país tem 247,4 milhões de linhas de celulares ativas.

A queda maior foi na modalidade pré-paga. Em outubro do ano passado, 73,5% do total de clientes de celulares tinham linhas pré-pagas e, em outubro deste ano o percentual passou para 68,75%. A Anatel também aponta a desaceleração da economia como um dos motivos do encolhimento da base de acessos móveis.

Mudança de hábito

Outro fator apontado para a queda no número de celulares no país é a mudança na forma de comunicação dos brasileiros. Que estão deixando de usar o telefone para falar e usando mais aplicativos de troca de mensagens. “As pessoas estão escrevendo mais do que falando. Preferem aplicações como WhatsApp e Telegram. Pois são práticas e permitem uma comunicação mais fluida”, diz Zanatta.

Segundo ele, os consumidores perceberam que precisam de apenas um telefone celular com um bom pacote de dados de conexão. “Todo usuário de WhatsApp precisa da Internet como suporte. As pessoas querem conexão a todo momento”, diz.

Impostos

As operadoras de telefonia apontam ainda outro motivo para a queda no número de linhas de celulares ativas no último ano. O aumento de impostos sobre o setor de telecomunicações em alguns estados.

Segundo o diretor-executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil). Eduardo Levy, 12 Estados aumentaram o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a telefonia em 2016.

– Na medida em que você aumenta o imposto sobre a voz, você vai empurrando a população para os serviços de texto que não pagam imposto nenhum. É um contrassenso o que os estados estão fazendo – reclama Levy.

Sony irá lançar seis jogos para smartphones no próximo ano

A Sony vai lançar seis jogos para smartphones no próximo ano

Os títulos vão marcar a liberação das populares franquias de jogos da Sony dos consoles PlayStation para ficarem disponíveis nas plataformas para celulares Android e iOS

Por Redação, com Reuters – de Tóquio:

A Sony vai lançar seis jogos para smartphones no próximo ano fiscal, esperando que suas próprias franquias de games possam replicar o sucesso do rival Pokemón GO, da Nintendo.

A Sony vai lançar seis jogos para smartphones no próximo ano
A Sony vai lançar seis jogos para smartphones no próximo ano

Os títulos vão marcar a liberação das populares franquias de jogos da Sony dos consoles PlayStation para ficarem disponíveis nas plataformas para celulares Android e iOS.

Uma expansão agressiva da Sony no crescente segmento é vista como necessária para a Sony. Conforme a divisão de jogos do grupo se mostrou como a maior contribuidora de lucro da companhia. Após a reformulação dos negócios do grupo com produtos eletrônicos de consumo.

A Sony revelou nesta quarta-feira um total de 10 jogos para dispositivos móveis nos quais está trabalhando. Incluindo os que serão lançados no ano fiscal de 2017 que começa em abril.

O anúncio ocorreu antes da Nintendo lançar a franquia Super Mario Bros para celulares da Apple na próxima semana.

Guerra dos consoles

A Sony tem sido vencedora na guerra dos consoles, acumulando vendas de 40 milhões de consoles PlayStation 4. Quase o dobro das vendas do Xbox One, da Microsoft.

Mas o conglomerado japonês tem enfrentado pressão crescente de dispositivos móveis em mercados. Como o Japão, terceiro maior mercado de videogames do mundo. Onde as contas de jogadores em dispositivos móveis representam mais da metade do faturamento de US$ 12,4 bilhões do setor, segundo a empresa de pesquisa Newzoo.

– Diferente da Nintendo, a Sony tem fracassado consistentemente na promoção de sua propriedade intelectual, em parte por causa do foco recente da companhia em lucro – disse Hideki Yasuda, analista do Ace Research Institute.

Samsung divulgará planos de retorno para acionistas

A Samsung Electronics informou que divulgará nesta terça-feira planos para aumentar o valor para os acionistas

O fundo de hedge norte-americano, detém 0,6 %  da Samsung, pediu para a gigante de tecnologia da Coreia do Sul em outubro para se dividir em um veículo de holding

Por Redação, com Reuters – de Seul:

A Samsung Electronics informou que divulgará nesta terça-feira planos para aumentar o valor para os acionistas, um movimento que vem em meio à pressão do fundo norte-americano Elliott Management para dividir a empresa em duas partes e fornecer mais dividendos.

A Samsung Electronics informou que divulgará nesta terça-feira planos para aumentar o valor para os acionistas
A Samsung Electronics informou que divulgará nesta terça-feira planos para aumentar o valor para os acionistas

O fundo de hedge norte-americano, detém 0,6 %  da Samsung. Ele pediu para a gigante de tecnologia da Coreia do Sul em outubro para se dividir em um veículo de holding. Para fins de propriedade e uma empresa operacional. Além de pagar 30 trilhões de wons em dividendo especial.

O Diário Econômico de Seul. Citando uma fonte não identificada, informou nesta segunda que a empresa vai dizer que planeja considerar uma divisão. A Samsung recusou-se a elaborar mais na segunda-feira sobre seus planos. Embora tenha dito no mês passado que está considerando comprar de volta mais ações.

A Samsung disse que irá realizar uma teleconferência às 9:30 (horário local) na terça-feira para discutir seu plano.

A divisão em duas empresas tem sido um assunto de especulação do mercado. Com os analistas observando que tal movimento poderia ajudar os herdeiros da família fundadora do Grupo Samsung. A aumentarem o controle do maior fabricante mundial de smartphones, chips de memória e televisores.

A Samsung também está ansiosa para não afugentar os investidores. Em um momento em que está se recuperando de uma desastrosa retirada do smartphone Galaxy Note 7. Propenso a incêndio, que custará à empresa 6,1 trilhões de wons em lucros nos próximos três trimestres.

Escândalo crescente

Procuradores da Coreia do Sul fizeram uma operação de busca e apreensão nos escritórios da Samsung na última quarta-feira. Informou um membro da procuradoria. Em reação a reportagens sobre supostos elos da empresa com uma confidente da presidente sul-coreana. Park Geun-hye, que foi indiciada em um escândalo de tráfico de influência.

Os procuradores também estiveram na sede do maior fundo de pensão do país. O NPS, disse uma porta-voz do fundo. A agência de notícias Yonhap relatou que os investigadores estão analisando a decisão do NPS de aprovar a fusão de US$ 8 bilhões da Samsung C&T Corp e das Cheil Industries, ocorrida no ano passado.

As operações indicaram que os procuradores estão ampliando sua investigação. Para averiguar alegações de tráfico de influência no escândalo de corrupção. Está abalando o governo de Park por conta da relação entre o governo e grandes empresas.

O NPS, terceiro maior fundo de pensão do mundo. Está no foco da mídia e de grupos civis. Por causa da aprovação que concedeu à fusão entre duas filiadas do Grupo Samsung. É o maior conglomerado empresarial familiar da Coreia do Sul e do qual é um dos maiores acionistas.

Seu endosso foi visto como crucial para o sucesso do negócio. Algumas reportagens da mídia sul-coreana disseram que seu aval aconteceu sob circunstâncias misteriosas.

Uma porta-voz do Grupo Samsung confirmou que autoridades da procuradoria visitaram a sede da empresa. Mas não soube dar detalhes, e a porta-voz do NPS não quis fornecê-los.

Os procuradores fizeram batidas em quatro locais. A sede do NPS, a sede do NPS Investment Management, os escritórios do Grupo Samsung. Também no escritório de um ex-gerente de investimento do NPS. Disse um funcionário da procuradoria sob anonimato. Uma vez que que não tinha autorização de falar com a imprensa.

Park e sua confidente, Choi Soon-sil, estão sendo investigadas pela suspeita de pressionar indevidamente grandes conglomerados. Incluindo o Grupo Samsung, para que arrecadassem doações para fundações que apoiam a política de Park de divulgar as comunidades culturais e esportivas.

Xiaomi diz que queda nas vendas de smartphones não atingirá empresa

A queda nas vendas de smartphones não terá grande impacto para a chinesa Xiaomi

A Xiaomi foi avaliada em US$ 46 bilhões na última captação de fundos em 2014, o que a tornou por um tempo a empresa iniciante de tecnologia mais valiosa do mundo

Por Redação, com Reuters – de Pequim:

A queda nas vendas de smartphones não terá grande impacto para a chinesa Xiaomi, já que o crescimento do lucro será impulsionado pelas vendas de aparelhos domésticos inteligentes e pela receita de seu conjunto de softwares, disse um executivo da companhia.

A queda nas vendas de smartphones não terá grande impacto para a chinesa Xiaomi
A queda nas vendas de smartphones não terá grande impacto para a chinesa Xiaomi

A Xiaomi foi avaliada em US$ 46 bilhões na última captação de fundos em 2014, o que a tornou por um tempo a empresa iniciante de tecnologia mais valiosa do mundo.

Mas em 2015, a companhia ficou abaixo das metas de vendas de smartphones em 12 %. Enquanto as vendas de smartphones na China no terceiro trimestre caíram 45 %. Segundo a consultoria IDC, criando dúvidas de que essa avaliação ainda se justifique.

O vice-presidente global da Xiaomi, Hugo Barra, disse que o modelo de negócios da empresa não se baseava em dinheiro com vendas de aparelhos e que a companhia não precisava levantar mais fundos.

– Basicamente, estamos dando aparelhos sem fazer nenhum dinheiro. Nós nos preocupamos com os fluxos de receitas recorrentes ao longo dos anos – disse o executivo brasileiro em entrevista à agência inglesa de notícias Reuters. “Poderíamos vender 10 bilhões de smartphones e não faríamos um único centavo de lucro”, acrescentou.

Em abril, o vice-presidente da Xiaomi Liu De disse que a empresa espera que as vendas de aparelhos inteligentes dobrem para 10 bilhões de iuans (US$ 1,5 bilhão ) este ano.

A empresa investiu pesadamente na Índia e no Sudeste Asiático e está fazendo sua primeira incursão no mercado norte-americano. Lançando no próximo mês seu primeiro dispositivo capaz de roaming nas redes 4G do país.

Em janeiro, a Xiomi vai participar pela primeira vez da feira de eletrônicos de consumo CES, em Las Vegas, lançando um novo produto, disse Barra.

– Não há pressão para fazermos um IPO ou mesmo uma rodada de levantamento de capital – disse o executivo.

Empresas de Internet

Maior empresa da África por valor de mercado, a Naspers divulgou um salto no lucro do semestre nesta sexta-feira. Impulsionada por seus negócios na Internet. Que incluem uma participação importante na chinesa Tencent Holdings.

A Naspers, que tem cerca de um terço do maior grupo de redes sociais e empresas de entretenimento online da China. Disse que seu lucro principal somou US$ 914 milhões, ante 696 milhões um ano antes.

Fundada em 1915 como Nasionale Pers, a Naspers transformou-se de uma editora de jornais para uma potência da Internet. Avaliada em US$ 64 bilhões e focada em plataformas de comércio eletrônico. Como sites de leilões e anúncios classificados em países emergentes.

A empresa tem investimentos no Brasil que incluem o site de comparação de preços Buscapé e o aplicativo de entrega de comida iFood.

As vendas subiram 16 % para US$ 6,8 bilhões. Com alta de um terço na receita de negócios de comércio eletrônico. Compensando a queda das vendas nas unidades de TV paga e mídia.

Zuckerberg tenta evitar que Facebook veicule notícias falsas

O conselho do Facebook propôs remover o controle majoritário de voto de Mark Zuckerberg

O Facebook insiste, há tempos, ser uma empresa de tecnologia e não de mídia. Por isso, rejeita a ideia de ser responsável pelo conteúdo que seus usuários publicam

 

Por Redação, com Reuters – de Nova York, EUA

 

O Facebook, que enfrenta críticas por não ter evitado uma enxurrada de notícias falsas de serem compartilhadas na rede social antes da eleição norte-americana, está tomando uma série de medidas para eliminar boatos e outros tipos de mentiras de seus feeds. A afirmação consta de nota do presidente da empresa, Mark Zuckerberg, distribuída neste fim de semana.

O conselho do Facebook propôs remover o controle majoritário de voto de Mark Zuckerberg
O conselho do Facebook apoia Mark Zuckerberg na tentativa de evitar que novos boatos sejam distribuídos na rede social

O Facebook insiste, há tempos, ser uma empresa de tecnologia e não de mídia. Por isso, rejeita a ideia de ser responsável pelo conteúdo que seus usuários publicam e compartilham na plataforma. Pouco após a eleição, Zuckerberg afirmou que a noção de que informações mentirosas publicadas no Facebook ajudaram a eleger Donald Trump era uma “ideia maluca”.

Ele então afirmou, no sábado, que mais de 99 por cento do que as pessoas veem no Facebook é autêntico. Afirmou que há “apenas uma pequena porção” de informações mentirosas e boatos.

Mas postou, na véspera, uma nota em tom totalmente diferente. Zuckerberg afirmou que o Facebook está trabalhando no assunto há muito tempo. Disse, ainda, que o problema é complexo tanto técnica como filosoficamente.

Notícias falsas

“Embora a porcentagem de desinformação seja relativamente pequena, temos muito mais trabalho à frente no nosso planejamento”, afirmou.

Ele listou uma série de medidas que já estão sendo implementadas na rede social. E citou maior automação para “detectar o que as pessoas sinalizam como falso antes mesmo que elas o façam”.

Ele também disse que o Facebook tornará mais fácil o relato de conteúdo falso. E trabalhará com terceiros e jornalistas para checagem de fatos e explorará símbolos de alerta para conteúdos tidos como falsos. A empresa também tentará impedir que fornecedores de notícias falsas ganhem dinheiro por meio de seu sistema de publicidade, como foi previamente anunciado.

Órgão de consumidores da China leva reclamações sobre iPhone à Apple

Os problemas reportados envolvem especificamente usuários vendo seus iPhones desligarem automaticamente

Os problemas reportados envolvem especificamente usuários vendo seus iPhones desligarem automaticamente apesar de níveis de bateria entre 50% e 60 %, e o desligamento involuntário em temperatura ambiente

Por Redação, com Reuters – de Pequim:

 

A Associação de Consumidores da China pediu à Apple que investigue um “número considerável” de relatos de usuários do iPhone 6 e 6s de que os aparelhos têm desligado e não podem ser religados, disse a associação nesta terça-feira.

Os problemas reportados envolvem especificamente usuários vendo seus iPhones desligarem automaticamente
Os problemas reportados envolvem especificamente usuários vendo seus iPhones desligarem automaticamente

Os problemas reportados envolvem especificamente usuários vendo seus iPhones desligarem automaticamente. Apesar de níveis de bateria entre 50% e 60 %. O desligamento involuntário em temperatura ambiente ou em locais mais frios. Bem como a incapacidade de religar o celular apesar da bateria estar sendo carregada, segundo o comunicado.

– Tendo em vista que o iPhone 6 e iPhone 6s da Apple possuem um número considerável de usuários na China. E que o número de pessoas reportando este problema é muito grande. A Associação de Consumidores da China já fez um pedido de investigação junto à Apple – disse o órgão em comunicado em seu site.

Apple

A Apple não respondeu aos pedidos de comentários quando contatada fora do expediente normal de trabalho nesta terça-feira.

Em setembro, a fabricante de telefones rival da Apple Samsung Electronics anunciou um recall global. Pelo menos 2,5 milhões de smartphones Note 7. Devido à baterias defeituosas que faziam com que alguns celulares pegassem fogo.

 

Samsung é investigada por corrupção

Autoridades da Coreia do Sul realizaram uma busca na sede da Samsung por suspeitas de envolvimento no grande esquema de corrupção

Os promotores suspeitam que a empresa teria prestado favores financeiros a Choi Soon-sil, amiga e conselheira da presidente Park Geun-hye que está sendo acusada de fraude e possível envolvimento indevido em assuntos de Estado

Por Redação, com Sputnik e Reuters – de Moscou/Seul:

Autoridades da Coreia do Sul realizaram uma busca na sede da Samsung por suspeitas de envolvimento no grande esquema de corrupção denunciado no país nos últimos dias, segundo informou a mídia local nesta terça-feira.

Autoridades da Coreia do Sul realizaram uma busca na sede da Samsung por suspeitas de envolvimento no grande esquema de corrupção
Autoridades da Coreia do Sul realizaram uma busca na sede da Samsung por suspeitas de envolvimento no grande esquema de corrupção

Os promotores suspeitam que a empresa teria prestado favores financeiros a Choi Soon-sil. Amiga e conselheira da presidente Park Geun-hye que está sendo acusada de fraude e possível envolvimento indevido em assuntos de Estado. 

De acordo com a agência de notícias Yonhap. A Samsung poderia ter pago cerca de US$ 3 milhões para uma companhia administrada por Choi para financiar o treinamento equestre de sua filha. 

No último dia 24, a imprensa sul-coreana afirmou que Choi Soon-sil, amiga de longa data e assistente espiritual de Park. Ela teria recebido rascunhos de discursos e outros documentos presidenciais que poderiam conter informações confidenciais. Mesmo sem nunca ter exercido oficialmente um cargo público.

A revelação causou uma grande onda de protestos no país. Levando muitas pessoas a pedir a renúncia da presidente. Segundo elas, poderia estar sob influências obscuras. Uma vez que Choi é filha de um importante líder xamânico da Coreia do Sul. Ele foi mentor da presidente durante muitos anos.

Park também é suspeita de levantar fundos para duas organizações não governamentais do país, que, em última instância, acabaram indo parar nas contas de Choi Soon-sil.

Inteligência artificial

A Samsung Electronics anunciou no domingo que vai lançar um serviço de inteligência artificial para o seu futuro smartphone Galaxy S8. Buscando se recuperar do colapso do Galaxy Note 7 e diferenciar seus dispositivos.

A maior fabricante de smartphones do mundo anunciou em outubro a aquisição da Viv Labs Inc. Uma empresa dirigida por um cocriador do programa de assistente de voz Siri da Apple Inc.

A Samsung planeja integrar a plataforma de inteligência artificial da empresa baseada em San Jose. Chamada de Viv, nos smartphones Galaxy. E expandir os serviços de assistente de voz para eletrodomésticos e dispositivos de tecnologia wearable.

A Samsung está contando com o Galaxy S8 para ajudar a reativar o ímpeto do smartphone. Depois descontinuar a produção do Galaxy Note 7. Com aparelhos que pegavam fogo, o que atingirá seu lucro em US$ 5,4 bilhões nos três trimestres até o primeiro trimestre de 2017.

Investidores e analistas dizem que o Galaxy S8 deve ser um dispositivo forte para que a Samsung conquiste clientes e aumente o ritmo dos lucros.

A Samsung não comentou quais tipos de serviços seriam oferecidos pelo assistente que será lançado no Galaxy S8. Que deverá ser vendido no início do próximo ano. A empresa disse que o assistente vai permitir que os clientes usem o serviço de terceiros sem problemas.

Candidatos nos EUA buscam votos da Geração Y nas redes sociais

Hillary e Trump querem os votos dos novos eleitores, saídos da Geração Y

Com as eleições daqui a dois dias, os especialistas políticos andam céticos. Muitos não acreditam que um número recorde de pessoas da Geração Y comparecerá às urnas

 

Por Redação, com Reuters – de Nova York, EUA

Os membros mais jovens da geração Y ou “geração do milênio” passaram a ter idade suficiente para votar na eleição presidencial dos Estados Unidos. Este ano, os Estados e as plataformas de mídia social investiram esforços para o registro online, esperando atrair esses eleitores. Eles agora competem com os Baby Boomers em maior demografia no país.

Hillary e Trump querem os votos dos novos eleitores, saídos da Geração Y
Hillary e Trump querem os votos dos novos eleitores, saídos da Geração Y

Com as eleições daqui a dois dias, os especialistas políticos andam céticos. Muitos não acreditam que um número recorde de pessoas da ‘geração do milênio’ comparecerá às urnas. Não há, ainda, dados seguros quanto ao peso do grupo de 18 a 34 anos de idade, proporcionalmente à população dos EUA.

Geração Y

A geração do milênio representa cerca de 31% dos cidadãos dos EUA elegíveis para votar, de acordo com o Pew Research Center. A comparação foi feita, pela primeira vez, com o Baby Boomers, com idades entre 52 a 70 anos de idade. São estimados 225,8 milhões de eleitores elegíveis nos EUA.

A participação da Geração Y têm até agora, entretanto, ficado muito abaixo do que a dos Baby Boomers nas eleições. Em 2008, ano recorde para a participação da ‘geração do milênio’, apenas 50% das pessoas elegíveis para votar compareceram. Os dados são do National Census Bureau. Isso comparado com taxas de participação de 69% para Baby Boomers e 61% para pessoas com idades entre 36 a 51. A geração X.

Este ano, uma série de esforços nas mídias sociais dos Estados e organizações sem fins lucrativos foram destinadas a mudar isso. Incluíram lembretes do Facebook nas contas dos usuários, campanhas com hashtag no Twitter, celebridades criando Snapchat. Até posts no Instagram, incentivando as pessoas a votar.

Resultados dramáticos

Segundo levantamento de funcionários eleitorais estaduais dos EUA, essas campanhas das mídias sociais deram frutos. Pelo menos no que diz respeito ao registro de jovens eleitores.

— Vamos ser francos, é onde (os eleitores mais jovens) estão, eles estão nas mídias sociais — disse Denise Merrill, secretária do Estado de Connecticut.

Ela usou campanhas de mídia social, incluindo um hashtag dedicado e banner do Facebook, para incentivar inscrições.

— O que quer que façamos, estamos tendo resultados consideravelmente dramáticos — concluiu.