single.php

Dólar renova alta com valorização no exterior

Lá fora, o dólar passava por correção neste pregão, às vésperas do feriado nos Estados Unidos (Dia do Presidente) na segunda-feira

 

Por Redação – de São Paulo

 

Depois de passar parte do dia com leves oscilações, o dólar firmou a alta nesta sexta-feira, voltando ao nível de 3,10 reais, com fluxo pontual de compra e valorização da moeda norte-americana no exterior. Operadores citavam, no entanto, que a trajetória do dólar ainda era de baixa no mercado local, com perspectivas de fluxo positivo ao país.

O mercado de câmbio derrubou a cotação do dólar após discurso de Temer
O mercado de câmbio elevou a cotação do dólar após a vitória de Trump

Às 12:19, o dólar avançava 0,54%, a R$ 3,1007 na venda, depois de ter subido 0,56% no pregão passado, em movimento de correção após ter batido a mínima intradia na casa de R$ 3,03. Neste pregão, o dólar chegou a R$ 3,1048 na máxima e a R$ 3,0775 na mínima. O dólar futuro operava com alta de cerca de 0,30%.

— Está havendo apenas um ajuste de posição com a cautela vista hoje no exterior — comentou um operador sênior de uma corretora.

Perspectiva

Lá fora, o dólar passava por correção neste pregão, às vésperas do feriado nos Estados Unidos (Dia do Presidente) na segunda-feira. A moeda norte-americana avançava ante uma cesta de moedas e divisas de países emergentes, como os pesos mexicano e chileno.

A tendência de baixa do dólar no mercado brasileiro vem sendo sustentada principalmente pela expectativa de ingresso de recursos, sobretudo diante das recentes captações feitas por empresas no exterior. O mercado também estava otimista com a perspectiva de aprovação de reformas no Congresso Nacional, como a Previdência, necessária à recuperação das contas públicas.

O Banco Central realizou nesta sessão seu quarto leilão de até 6 mil swaps tradicionais, equivalentes à venda futura. A rolagem dos vencimentos de março somam quase US$ 7 bilhões. Com esta oferta, o BC continuou indicando que fará apenas rolagem parcial, faltando ainda R$ 5,754 bilhões do total.

Bolsa cai

O principal índice da bolsa paulista recuava nesta sexta-feira, mantendo o movimento do correção da véspera, em um dia marcado por movimentado noticiário corporativo, com as ações da Raia Drogasil e da Rumo Logística entre as maiores quedas após balanço trimestral. Às 11:33, o Ibovespa caía 0,89%, a 67.208 pontos. O giro financeiro era de R$ 1,12 bilhão.

Raia Drogasil, que chegou a subir quase 1,5% , passava a figurar entre as maiores perdas do Ibovespa. Analistas avaliavam os números do último trimestre e as declarações de executivos.

O movimento de ajuste do mercado acionário local tinha respaldo no cenário externo. As bolsas europeias seguem em baixa e Wall Street também sinalizando uma abertura no vermelho. Investidores, enquanto isso, aguardam mais clareza sobre a política econômica. E antes de um fim de semana prolongado, devido a um feriado nos Estados Unidos na segunda-feira.

No front local, participantes aguardam novidades no campo político. Principalmente, quanto ao avanço das reformas no Congresso Nacional. E, ainda, com a ausência de notícias relevantes abrindo mais espaço para a correção da bolsa. Isso, após o Ibovespa romper os 68 mil pontos intradia nesta semana.