Forças do Iraque combatem Estado Islâmico em Mossul

Forças iraquianas, que já alcançaram três das cinco pontes, dizem que em breve vão ter total controle do leste da cidade, após terem tomado áreas mais ao sul

Por Redação, com Reuters – de Mossul:

Forças especiais iraquianas enfrentaram militantes do Estado Islâmico em distritos próximos ao rio Tigre, em Mossul, nesta segunda-feira, durante ofensiva para colocar uma parte maior do leste da cidade sob controle do governo. 

Forças especiais iraquianas enfrentaram militantes do Estado Islâmico em distritos próximos ao rio Tigre, em Mossul
Forças especiais iraquianas enfrentaram militantes do Estado Islâmico em distritos próximos ao rio Tigre, em Mossul

Os mais recentes confrontos aconteceram nos distritos de Shurta e de Andalus. Pelo menos três carros-bombas do Estado Islâmico tiveram como alvo forças iraquianas em Andalus. Não houve relatos imediatos sobre baixas. Em uma publicação online, o Estado Islâmico disse ter realizado uma “operação de martírio” na área. 

O Serviço Antiterrorismo (CTS, na sigla em inglês) iraquiano disse que os militantes, que tomaram Mossul em 2014 em uma ofensiva pelo norte do Iraque, estavam combatendo as forças do governo ferrenhamente. 

– Começamos a entrar (em Shurta) mas houve um ataque há pouco tempo. Até o fim do dia, vamos ter feito algum progresso – disse o porta-voz da tropa de elite iraquiana Sabah al-Numan.

Shurta e Andalus estão localizadas perto da margem oriental do Tigre. Separadas apenas por alguma vegetação florestal. E estão dentro do campo de visão da ponte mais ao norte da cidade, que dá acesso ao lado oeste do rio. 

Forças iraquianas, que já alcançaram três das cinco pontes. Dizem que em breve vão ter total controle do leste da cidade, após terem tomado áreas mais ao sul. 

Um cinegrafista da agência inglesa de notícias Reuters em um distrito ao sul do Tigre. Ele disse que atiradores de precisão de unidades iraquianas disparavam contra posições do Estado Islâmico do outro lado do rio.

Combates na Síria

O Exército sírio e as milícias aliadas entraram em confronto com os rebeldes perto de Damasco no domingo. Ameaçando impossibilitar os reparos planejados para uma estação de bombeamento que fornece água para a maior parte da capital. Disse uma entidade de monitoramento da guerra.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos disse que o Exército e a milícia libanesa aliada Hezbollah fizeram avanços contra os rebeldes na região de Wadi Barada. Intensos combates ocorreram nos arredores da cidade Ain al-Fija. Onde o sistema hídrico está localizado, informou a entidade de monitoramento britânica.

Wadi Barada, um vale montanhoso noroeste de Damasco, tornou-se uma importante frente de batalha na guerra da Síria, e os danos para a instalação causou severa falta de água na capital desde o início do ano.

O governador da província de Damasco disse na sexta-feira que engenheiros haviam entrado em Ain al-Fija para reparar a estação de água, como parte de um acordo mais amplo que incluía a saída de alguns rebeldes de Wadi Barada e um acordo com outros que permaneceriam ali.

Mas o plano foi comprometido na noite de sábado, depois que homens armados mataram o chefe de uma equipe de negociação que supervisionava o acordo e reparos. Disse o Observatório. Combatentes dos dois lados acusaram-se mutuamente de assassinar o funcionário, que assumiu o posto há apenas um dia.