single.php

Juros caem e inadimplência fica estável para empresas e famílias

Empresas e famílias pagaram taxas de juros menores a instituições financeiras em maio
Empresas e famílias pagaram taxas de juros menores a instituições financeiras em maio

Empresas e famílias pagaram taxas de juros menores a instituições financeiras em maio, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados nesta terça-feira. A taxa média de juros para as famílias caiu 0,3 ponto percentual para 24% ao ano, de abril para maio. Para as empresas, houve redução de 0,5 ponto percentual para 13,5% ao ano.

No caso do crédito com recursos livres, a redução na taxa para pessoas físicas chegou a 0,2 ponto percentual. A taxa ficou em 34,2% ao ano. As empresas também pagaram juros menores (18,5% ao ano), com redução de 0,7 ponto percentual em relação a abril.

A taxa média de juros do crédito com recursos direcionados (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) para as famílias ficou estável em 6,7%, enquanto a das empresas caiu 0,2 ponto percentual para 7% ao ano.

A inadimplência do crédito do sistema financeiro ficou estável tanto para empresas (2,3%) quanto para as famílias (5,3%). Pela metodologia do BC, atrasos superiores a 90 dias são considerados inadimplência.

O crédito com recursos livres tem taxa de inadimplência maior, mas também foi registrado estabilidade de abril para maio. Para as pessoas físicas, a inadimplência ficou em 7,5% e empresas, 3,7%.

O saldo das operações de crédito do sistema financeiro ficou em R$ 2,486 trilhões, em maio, com crescimento de 1,5% no mês e 5%, no ano. Esse saldo correspondeu a 54,7% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB), com crescimento de 0,4 ponto percentual em relação a abril.