Nesta Carter apela contra retirada de medalha por doping

Carter fez o apelo ao CAS buscando alterar a decisão de 25 de janeiro do Comitê Olímpico Internacional, na qual ele foi acusado de ter quebrado regras

Por Redação, com Reuters – de Zurique:

O velocista jamaicano Nesta Carter, cujo teste positivo para doping custou a medalha de Usain Bolt na prova de revezamento 4x100m dos Jogos de Pequim, em 2008, apelou à Corte Arbitral do Esporte (CAS), pedindo que a equipe jamaicana seja reinstalada como vencedora de prova.

Velocista Nesta Carter durante treino na Jamaica
Velocista Nesta Carter durante treino na Jamaica

Carter fez o apelo ao CAS buscando alterar a decisão de 25 de janeiro do Comitê Olímpico Internacional. Na qual ele foi acusado de ter quebrado regras antidoping durante os Jogos de Pequim. Segundo comunicado do CAS desta sexta-feira.

Trinidad e Tobago seria promovida ao ouro no revezamento 4x100m em Pequim. Prova na qual a Jamaica quebrou o então recorde mundial. O Japão subiria para a prata e o Brasil ficaria com o bronze.

Bolt

O velocista Usain Bolt não está se deixando abater pela decepção de perder a medalha de ouro conquistada no revezamento 4×100 metros na Olimpíada de Pequim devido ao doping de seu colega jamaicano de equipe Nesta Carter, mas reconheceu a frustração.

Bolt, que conquistou nas pistas um inédito “triplo triplo” de títulos olímpicos. Nos 100m, 200m e 4x100m nos Jogos Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016. Ele foi privado de seu ouro no revezamento dos 4x100m da China no mês passado. Quando um novo exame com uma amostra de Carter indicou que ele havia usado a substância proibida dimetilamilamina.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) ordenou que Carter, que já disse que irá recorrer da decisão à Corte Arbitral do Esporte (CAS), e os colegas Bolt, Asafa Powell e Michael Frater devolvam as medalhas.

– Inicialmente fiquei decepcionado, claro – disse Bolt a repórteres ao chegar ao aeroporto de Melbourne antes da competição Nitro Athletics. “Mas na vida coisas acontecem. Não estou triste… só estou esperando para ver o que vai acontecer”.

– Mas entreguei minha medalha.

Powell, que já foi afastado por seis meses devido a um teste de doping positivo em 2013, repetiu a opinião de seu compatriota.

– É uma pena, e temos que olhar para o futuro – disse. “Conquistamos muita coisa e só precisamos ser positivos a respeito disso agora. Não estou em condição de dizer o que deveria e não deveria (ser proibido). É o que é. Algumas coisas não são justas”.

Bolt irá liderar uma equipe internacional de astros do atletismo na Nitro Athletics em Melbourne contra times representando Inglaterra, China, Nova Zelândia e Japão.

O primeiro meeting irá acontecer em 4 de fevereiro, e os outros dois nos dias 9 e 11 do mesmo mês.