OCDE prevê aceleração da economia no mundo, exceto para os brasileiros

Em seu Panorama Econômico, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revisou suas previsões para cima e estimou que o crescimento global vai acelerar de 2,9% este ano a 3,3% em 2017 e chegará a 3,6% em 2018

 

Por Redação, com Reuters – de Washington

 

O crescimento global vai acelerar mais rápido do que se esperava nos próximos meses uma vez que os cortes de impostos planejados pela administração de Trump e os gastos públicos aquecem a economia dos Estados Unidos, com expectativa de estagnação no Brasil em 2017. A pesquisa foi divulgada pela , disse a OCDE nesta segunda-feira.

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump
O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, faz planos para a economia e isso eleva os juros nos EUA

Em seu Panorama Econômico, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico revisou suas previsões para cima. Estima, agora, que o crescimento global vai acelerar. Passa de 2,9% este ano a 3,3% em 2017 e chegará a 3,6% em 2018.

Trump

Quanto à economia do Brasil, a previsão para 2016 piorou. Aponta, agora, para contração de 3,4% ante estimativa anterior de recuo de 3,3%. Mas, para 2017, a conta segue pessimista. A OCDE projeta estagnação ante contração de 0,3% antes. Para 2018 a organização vê um crescimento modesto, de 1,2%.

A organização com sede em Paris foi ligeiramente mais otimista sobre as perspectivas dos Estados Unidos. A previsão de crescimento dos norte-americanos, no próximo ano, aponta para 2,3%, ante 2,1% previstos em setembro.

O crescimento dos EUA vai acelerar mais em 2018 para 3,0%, prevê a OCDE. As taxas antecipadas são as mais altas desde 2005. A instituição antecipa os cortes nos impostos, na administração Trump, tanto para as pessoas físicas quanto jurídicas. Trump também pretende iniciar um programa de investimento em infraestrutura. Uma renovada economia norte-americana pode ajudar a compensar a fraqueza em outros lugares do mundo, diz o estudo.

Ligeira alta

O OCDE mostrou-se ligeiramente menos pessimista sobre o cenário para o Reino Unido do que em setembro, uma vez que o banco central tem ajudado a aliviar o impacto econômico da decisão de deixar a União Europeia.
A economia britânica deve crescer 2,0% este ano, contra 1,8% estimado anteriormente, embora a taxa possa cair pela metade até 2018.

A previsão para a China, que não é membro da OCDE, é de um crescimento de 6,7% neste ano e de 6,4% em 2017, ambos um pouco melhor do que o esperado anteriormente.

A perspectiva para a zona do euro também foi ligeiramente melhor, apesar das incertezas sobre o futuro relacionamento do Reino Unido com o continente. Impulsionado pela política monetária frouxa, o crescimento da região foi projetado em 1,7% neste ano e em 1,6% em 2017, ambos revisados com ligeira alta.