Nadadora ferida por queda de árvore continua internada em SP

O hospital não deu previsão de alta e a equipe médica não informou ainda se ela ficará com sequelas por conta da lesão

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

O estado de saúde da nadadora Larissa Oliveira, internada desde a última quarta-feira, no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, é bom, de acordo com boletim médico divulgado no dia anterior.

Nadadora Larissa Oliveira
Nadadora Larissa Oliveira

Ela passou por uma cirurgia em decorrência de um ferimento de 30 centímetros na coxa direita. Depois de uma árvore cair sobre o seu carro. Durante o temporal que atingiu São Paulo na quarta-feira.

O hospital não deu previsão de alta. A equipe médica não informou ainda se ela ficará com sequelas por conta da lesão. Os médicos responsáveis pelo tratamento de Larissa são Rodrigo Novaes do Canto e Ricardo Basile.

Rio 2016

Larissa participou da delegação brasileira que foi aos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Ela completou cinco provas: 100 e 200 m livres. Nos revezamentos 4×100 m medley, e 4×100 m e 4×200 m nado livre.

A atleta também já foi campeã mundial de piscina curta em Doha, em 2014, na prova de 4×50 m medley misto. E é três vezes medalhista panamericana. Foi prata no 4×200 m livre e bronze no 4×100 m livre e no 4×100 m medley, nos jogos de Toronto 2015.

Papa diz que Igreja está “ferida por nossos pecados”

O papa Bento XVI disse neste sábado durante o início de sua vista à Malta, cenário de escândalos de abuso sexual envolvendo religiosos, que a Igreja tem sido “ferida por nossos pecados”.

O pontífice alemão não mencionou os escândalos na Europa e nos Estados Unido, tampouco usou a palavra “abuso” em seus comentários a jornalistas durante a viagem de Roma para Valletta.

No entanto, o padre Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, confirmou que o papa estava se referindo aos muitos casos de abuso sexual de crianças cometidos por padres nas últimas décadas que têm sido revelados nos últimos meses.

Falando em italiano, Bento XVI disse que Malta, que tem 95% de sua população católica, ama a Igreja e o corpo de Cristo, “mesmo este corpo sendo ferido por nossos pecados”.

Ele também mencionou o naufrágio do apóstolo São. Paulo, importante missionário do cristianismo, em Malta há 1950 anos — evento que levou o papa à ilha do Mediterrâneo para relembrar.

– Assim como o seu naufrágio trouxe à Malta a fé, nós podemos também acreditar que os naufrágios da nossa vida podem trazer o plano de Deus para nós e ser úteis para um novo começo em nossa vida – disse o papa.

As breves reuniões do papa com a mídia em cada voo são as únicas oportunidades nas quais ele fala diretamente à imprensa. Ele se referiu a outro motivo de preocupação, a fumaça provocada por um vulcão localizado na Islândia que fechou aeroportos no norte da Europa e da Itália, mas não afetou Roma.

– Esperamos uma boa viagem apesar dessa nuvem negra que está sobre parte da Europa – disse ele.