Operação com cães registra recorde de apreensão no Rio

Nos últimos três anos, o BAC teve um aumento de mais de 1.200% na quantidade de drogas apreendidas. Em janeiro de 2015, foi registrada a apreensão de 264 kg

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro:

Policiais militares do Batalhão de Ações com Cães (BAC) apreenderam aproximadamente três toneladas de drogas somente no mês de janeiro. As operações aconteceram em diversas comunidades do Rio de Janeiro. Ações também apreenderam um grande volume de armamentos.

Policiais militares apreenderam três toneladas de drogas apenas em janeiro
Policiais militares apreenderam três toneladas de drogas apenas em janeiro

Nos últimos três anos, o BAC teve um aumento de mais de 1.200% na quantidade de drogas apreendidas. Em janeiro de 2015, foi registrada a apreensão de 264 kg e, no mesmo mês de 2016, 126 kg de drogas apreendidas. Já em 2017, foram 3.224 kg, o que comprova o aumento expressivo deste ano.

– O resultado é fruto do esforço coletivo dos nossos policiais e do treinamento com os nossos cães. O batalhão é pioneiro no Brasil em reprodução assistida, então, temos diversos cães que nasceram e foram treinados no próprio batalhão – explicou o primeiro-tenente do BAC, Felipe da Silva Rodrigues.

Denúncias

Segundo o tenente, a população fluminense pode ajudar nas ações fazendo denúncias.

– Se alguém observar qualquer movimentação estranha ou tiver informações de pessoas ligadas ao tráfico, é dever do cidadão denunciar – disse o policial.

Operação

No dia anterior, agentes da Operação Centro Presente, durante patrulhamento na Rua Souza e Silva, prenderam Altemir da Silva Gomes, de 28 anos, e Nilton dos Santos Azevedo, de 34 anos. Eles foram abordados quando saíram da fábrica Moinho Fluminense com um rolo de fio grosso, uma mochila e sacola preta. Com eles foram encontrados fios de cobre e disjuntores. Nilton e Altemir foram encaminhados à 4ª DP (Praça da República) e autuados por furto.

Três horas depois, policiais militares da Operação prenderam Marcio José Benedito da Conceição, de 33 anos. A equipe recebeu informações de que um homem estaria praticando furto de materiais na mesma fábrica. Os agentes foram ao local e com Márcio encontraram uma sacola com vários rolos de fio de cobre. Ele foi conduzido à 4ª DP (Praça da República) e autuado por furto. Márcio é morador de Belford Roxo e possui três anotações criminais.

Na mesma rua, na manhã de hoje, os agentes capturaram um foragido da Justiça. Após consulta ao Banco Nacional de Mandados de Prisão, foi verificado que contra Pablo Pinheiro da Silva, de 22 anos, havia um mandado de prisão pendente pelo crime de homicídio qualificado. Ele foi encaminhado à 4ª DP, onde o caso foi registrado.

Agentes da Operação Centro Presente patrulhavam a Rua Gereral Caldwel, na noite de quarta-feira, quando dois adolescentes de 15 e 12 anos em uma bicicleta tentaram fugir após perceberem a aproximação policial. Com eles foi encontrado um celular que eles confessaram ter furtado em um estabelecimento comercial na Lapa. Os menores foram encaminhados para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA) e vão responder por fato análogo ao crime de furto.

Justiça suspende eleição para Confederação de Desportos Aquáticos no Rio

De acordo com o magistrado, a eleição para a CBDA só poderá ser realizada depois que a nomeação para a Comissão dos Atletas for regularizada

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O juiz Leonardo de Castro Gomes, da 17ª Vara Cível da Capital, suspendeu a eleição para a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), marcada para o próximo dia 18 de março. Também foi anulada a nomeação dos membros da Comissão Nacional dos Atletas nomeados pela CBDA.

O juiz Leonardo de Castro Gomes, da 17ª Vara Cível da Capital, suspendeu a eleição para a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos
O juiz Leonardo de Castro Gomes, da 17ª Vara Cível da Capital, suspendeu a eleição para a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos

O pedido foi feito pelos atletas Joana Maranhão, Rodrigo Modena e Camila Pedroza. Eles questionaram a nomeação feita pelo presidente da Confederação, Coaracy Nunes. Segundo os atletas, a nomeação afronta a Lei 9.615/98, que determina eleições diretas para composição da Comissão.

De acordo com o magistrado, a eleição para a CBDA só poderá ser realizada depois que a nomeação para a Comissão dos Atletas for regularizada. A decisão da Justiça prevê uma multa mensal de R$ 10 mil. Caso sejam descumpridas as determinações. Por meio de sua assessoria de imprensa, a CBDA informou que recorrerá da decisão.

Procon

Os canais de comunicação que recebem reclamações e denúncias e tiram dúvidas têm índice de 80% de casos solucionados. Apenas no ano passado, a autarquia totalizou mais de 266 mil atendimentos em seus quatro canais.

Nos postos do Procon-RJ, por exemplo, foram registrados 91.355 atendimentos no ano passado. O serviço permite que o consumidor abra reclamações se apresentar seus documentos pessoais. (Identidade, CPF e comprovante de residência). Os documentos relativos ao problema sobre o qual quer reclamar.

Há ainda o Expressinho, onde representantes das empresas com mais reclamações (como bancos, redes de varejo e concessionárias de telefonia e de serviços públicos de água, luz e gás) ficam nos postos para resolver com mais celeridade os problemas dos consumidores. As unidades funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em cinco locais.

Além dos postos, o Procon-RJ atende pelo 151, site da autarquia e aplicativo para celular.

– Os canais estão à disposição da população e contamos com a ajuda dela para desenvolver o trabalho, seja no atendimento ou na fiscalização de estabelecimentos comerciais. Muitas operações de fiscalização são determinadas em função das denúncias recebidas – afirmou o presidente do Procon Estadual, José Geraldo Machado Júnior.

Conheça os serviços oferecidos:

Disque Procon (151) – Por meio deste telefone, é possível fazer denúncias sobre problemas encontrados em estabelecimentos comerciais e tirar dúvidas sobre os direitos do consumidor. Em 2016, foram registrados 93.944 atendimentos pelo serviço.

Procon Online – No site www.procononline.rj.gov.br, o consumidor pode enviar suas reclamações. Elas são analisadas pelos servidores do Procon e encaminhadas às empresas. Também por meio do site, o consumidor pode acompanhar o andamento das reclamações. Em 2016, houve 79.586 atendimentos.

Aplicativo Meu Procon-RJ – O programa recebe denúncias e informa a lista das empresas com mais reclamações, tira dúvidas e explica sobre as regras do comércio eletrônico. O aplicativo está disponível para celulares com Android e iOS. Foram realizados 1.602 atendimentos no ano passado.

Rio: professores usam tecnologia para incentivar alunos

Na rede estadual de ensino, alguns dispositivos têm sido desenvolvidos por educadores, visando enriquecer as aulas e despertar o interesse dos jovens

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro:

Cada vez mais professores têm deixado de lado o antigo quadro de giz para dar lugar a ferramentas tecnológicas. Na rede estadual de ensino, alguns dispositivos têm sido desenvolvidos por educadores, visando enriquecer as aulas e despertar o interesse dos jovens.

Docentes da rede estadual desenvolveram aplicativos para enriquecer as aulas
Docentes da rede estadual desenvolveram aplicativos para enriquecer as aulas

Entre os exemplos, estão os aplicativos pedagógicos Universos & Tribos, Profissap e Sonhe!. Os Apps foram idealizados por docentes de escolas estaduais como parte do projeto TecEscola, que tem o apoio da Secretaria de Educação.

O professor de Matemática Fábio Gonçalves Polck desenvolveu com a colega de Biologia Maria de Fátima da Cunha Carneiro o aplicativo Universos & Tribos.

Trata-se de um quiz – perguntas e respostas – voltado para o conhecimento nas disciplinas que lecionam.

– Com o smartphone, o estudante tem acesso a exercícios em sala de aula, na rua e em casa. No ano passado, utilizei o recurso com alunos que ficaram em recuperação e deu certo. Tanto que a maioria conseguiu atingir as notas necessárias para aprovação. O perfil do aluno mudou e, aos poucos, também estamos mudando o jeito de ensinar – disse o professor.

Segundo Fábio, que leciona no Colégio Estadual Amaro Cavalcanti, no Largo do Machado, na Zona Sul do Rio. A recepção das turmas novas, da 1ª série do Ensino Médio, foi positiva neste início de ano letivo.

– Conversei com a turma e avisei que vamos trabalhar muito com a tecnologia. Além do uso do aplicativo e da troca de e-mails com exercícios. Também mostrei o site Conexão Escola (www.conexaoescola.rj.gov.br), que tem material de estudos – afirmou o docente.

Teste vocacional

Já o aplicativo Profissap propõe um direcionamento para a área de interesse, com a descrição de profissões.

– É como um teste vocacional. A proposta é descrever as profissões, informar os locais onde existem universidades e apresentar depoimentos de profissionais de diferentes áreas – explicou Rita de Cássia Garcia, do Colégio Professor Antonio Maria Teixeira, uma das idealizadoras do App.

Aplicativos abordam diversos temas

Os alunos da rede estadual de ensino estão tendo acesso a diversas áreas de interesse por meio dos aplicativos criados por docentes como Pedro Menezes. O professor de Filosofia desenvolveu o Sonhe! para dar suporte aos planos dos estudantes, fornecendo informações sobre temas como Matemática, Música e História.

– Tentei sair do trivial. O aplicativo conta com o desenvolvimento de projetos relacionados ao que o aluno gosta. É uma forma de pensar o mundo a partir do conhecimento que adquire na escola – ressaltou Pedro, que leciona no Colégio Ministro Orozimbo Nonato, em Higienópolis, na Zona Norte do Rio.

Também responsável pelo aplicativo Sonhe!, Mauro Ferreira de Oliveira, professor do Colégio Agripino Grieco, em Engenho de Dentro, na Zona Norte, e do Ciep Túlio Roberto, em Duque de Caxias, considerou a experiência grandiosa.

– A tecnologia na sala de aula é uma grande parceria para o conhecimento – destacou Mauro.

Para o ano letivo de 2017, a proposta dos educadores é atualizar os Apps, a partir do feedback de alunos e professores. Os aplicativos estão disponíveis para os sistemas operacionais Android e IOS.

 

Procurador-geral do Estado diz que principais fraudes ocorrem no Rio

O Estado do Rio enfrenta uma grave crise nas contas públicas e decretou estado de calamidade financeira. Desde o ano passado

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O procurador-geral de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Eduardo Gussem, disse nesta segunda-feira que os casos de corrupção podem impactar a atividade econômica ao diminuir o desempenho dos setores.

– Nós, do Rio de Janeiro, sabemos muito bem os efeitos danosos e deletérios que o descaso e a corrupção trazem para a nossa sociedade. Ostentamos, juntamente com o estado do Maranhão, o posto de pior ambiente de negócios do Brasil. As principais mazelas e fraudes ocorrem aqui em nosso estado. Precisamos reverter urgentemente esta realidade recuperando este meio degradado que gera tanta descrença e revolta por parte da população – afirmou Gussem.

O Estado do Rio enfrenta uma grave crise nas contas públicas
O Estado do Rio enfrenta uma grave crise nas contas públicas

O procurador-geral do Estado deu a declaração durante o discurso de abertura do seminário de cooperação franco-brasileira Combate ao tráfico de entorpecentes. Na sede do Ministério Público estadual, no Rio de Janeiro.

O Estado do Rio enfrenta uma grave crise nas contas públicas e decretou estado de calamidade financeira. Desde o ano passado, o governo estadual tem atrasado o pagamento dos servidores e de fornecedores. Por causa do déficit, que pode chegar a R$ 26,132 bilhões este ano.

Lava Jato

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, participou da abertura do seminário. Mas saiu sem falar com a imprensa. Há expectativa de que seja divulgada em breve uma nova lista de investigados pela Procuradoria-Geral da República no âmbito da Operação Lava Jato. Após a homologação das delações de 77 executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Janot e sua equipe começaram a trabalhar no fim de janeiro nos pedidos de investigação. Contra os políticos e empresários citados nos depoimentos de colaboração com a Justiça. Mas não há prazo para que eventuais pedidos de investigação ou arquivamento cheguem à Corte.

Nesta segunda-feira, faz dois anos que Janot pediu a abertura de 28 inquéritos no STF sobre 55 investigados na Operação Lava Jato. Na mesma ocasião, foram pedidos sete arquivamentos e alguns declínios de atribuição para outros tribunais.

A atuação foi motivada pelo envolvimento de pessoas com prerrogativa de foro citadas em depoimentos do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do operador financeiro Alberto Youssef.

Jorge Picciani

O procurador Eduardo Gussem confirmou que a investigação contra o presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani, por suspeita de enriquecimento ilícito, está sob sigilo.

– O inquérito tornou-se sigiloso porque, por meio de pedidos de conselheiros da relatora que conduz o processo no Conselho Superior do Ministério Público. Novas testemunhas estão sendo ouvidas. Para que isso não acabe interferindo nos depoimentos, temporariamente o procurador que está conduzindo o caso. Ele resolveu estabelecer o sigilo da condução do processo. Tão logo essa fase seja superada, o processo, obviamente, se tornará público – disse Gussem.

Rio: público vibra com desfile das campeãs do carnaval

Campeã por um décimo, a Portela foi festejada com seu enredo sobre os rios, que quebrou um jejum de mais de 30 anos sem títulos

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O desfile das campeãs na Marquês de Sapucaí levantou o público que voltou ao Sambódromo para acompanhar as seis primeiras colocadas no carnaval deste ano.

O desfile das campeãs na Marquês de Sapucaí levantou o público que voltou ao Sambódromo para acompanhar as seis primeiras colocadas no carnaval deste ano
O desfile das campeãs na Marquês de Sapucaí levantou o público que voltou ao Sambódromo para acompanhar as seis primeiras colocadas no carnaval deste ano

A primeira a desfilar na noite de sábado foi a Beija-Flor de Nilópolis, sexta colocada no carnaval do Rio. A escola falou sobre Iracema e propôs um desfile com inovações na estrutura das alas. Que se misturavam durante o percurso. A proposta não rendeu a pontuação esperada. Mas o samba da Beija-Flor foi um dos mais cantados nos desfiles.

Ivete Sangalo foi o trunfo da Grande Rio. Quinta colocada, para contagiar a Sapucaí. A escola falou sobre a história da baiana, que estreou no carnaval do Rio na escola de Duque de Caxias.

A Mangueira voltou ao Sambódromo com seu enredo sobre santos. Mas sem uma das alegorias. Conforme noticiou o jornal Extra, o carro que trazia as imagens de Jesus e Oxalá causou desconforto na Arquidiocese do Rio. No Facebook, o carnavalesco Leandro Vieira postou uma foto da alegoria sozinha no barracão e disse sentir-se “incompleto”.

Desfile

Terceiro colocado, o Salgueiro retornou à Sapucaí com seu enredo que carnavalizou o clássico A Divina Comédia. As alegorias e fantasias luxuosas, embaladas pela “furiosa” bateria da escola fizeram com que a agremiação tijucana ficasse. Apenas dois décimos atrás da campeã do carnaval.

A comissão de frente da Mocidade Independente de Padre Miguel, que ficou em segundo lugar, foi um dos momentos de maior vibração no Sambódromo neste ano. Em seu enredo sobre o Marrocos, a escola fez Aladdin voar em um tapete mágico, utilizando um aeroplano. A agremiação da Zona Oeste homenageou a vizinha Unidos de Padre Miguel, da Série A, e trouxe para a Sapucaí a primeira porta-bandeira da escola, que se machucou e caiu enquanto se apresentava aos jurados.

Campeã por um décimo, a Portela foi festejada com seu enredo sobre os rios, que quebrou um jejum de mais de 30 anos sem títulos.

Após o final do desfile da Portela, na manhã deste domingo, houve uma briga e um homem foi baleado.

Monobloco agita o Centro do Rio

O bloco desfilou no Centro do Rio de Janeiro com 180 integrantes até o início da tarde e reuniu uma multidão de centenas de milhares de pessoas

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

 

Último grande bloco do carnaval carioca, o Monobloco começou a aquecer os tambores pouco depois das 8h deste domingo, já com um grupo de foliões reunidos em torno de seus percussionistas. O bloco desfilou no Centro do Rio de Janeiro com 180 integrantes até o início da tarde e reuniu uma multidão de centenas de milhares de pessoas.

Último grande bloco do carnaval carioca, o Monobloco começou a aquecer os tambores pouco depois das 8h deste domingo
Último grande bloco do carnaval carioca, o Monobloco começou a aquecer os tambores pouco depois das 8h deste domingo

Maestro do bloco, Celso Alvim conta que espera um desfile tranquilo no 17° ano de Monobloco, e adianta que a rainha de bateria, a atriz e cantora Emanuelle Araújo, não vai só sambar. “Ela vai dar uma canja e cantar sucessos da época da Banda Eva e também música carioca. E temos o BNegão também, que veio do rap e está aqui com a gente”.

A fonoaudióloga Dinalva Monteiro, de 63 anos, é fã do bloco e veio de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, curtir o batuque há anos. Ela e a irmã chegaram cedo para garantir um lugar e acompanhar o aquecimento dos ritmistas.

Energia

– A gente adora carnaval e vem por causa da energia positiva – afirma Dinalva, que torce para que o carnaval termine neste domingo. “Estamos achando que este ano o carnaval do Rio vai durar o ano todo.”

Operadora de caixa em um supermercado, Elizângela Costa, de 35 anos, foi com o irmão e a cunhada para tentar lucrar com o bloco. Eles investiram R$ 700 em bebidas e esperam ganhar pelo menos o dobro.

– Trabalho no carnaval há quatro anos, e este ano senti muito a crise. Tem muito vendedor na rua. Muita gente desempregada. E as pessoas não estão comprando menos – diz ela. Que mesmo assim ganhou mais que o dobro de seu salário com as vendas.

Com uma placa de contagem regressiva, o comerciante mineiro Belmiro Costa, de 58 anos. Anunciava que faltam 340 dias para o carnaval de 2018.

– Há 40 anos que eu faço essa placa é há 35 a trago para o Rio de Janeiro. Eu amo o carnaval. Venho para o Monobloco, fui no desfile das campeãs e sou Beija-Flor doente”.

Mais de 30 blocos desfilam pelas ruas do Rio

Para o domingo, são pelo menos mais 14 opções. A mais aguardada é o desfile do Monobloco, que em 2016 arrastou mais de 350 mil pessoas no Centro

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O carnaval oficial acabou na Quarta-Feira de Cinzas, mas não para os foliões do Rio de Janeiro. Até domingo, pelo menos 30 blocos oficiais desfilam na cidade, da Zona Norte à Zona Oeste. Os destaques são o Monobloco, no Centro, neste domingo, e Mulheres de Chico, neste sábado, no Leme.

Neste sábado, a festa começou cedo, levando milhares de pessoas no Bloco das Poderosas, com a cantora Anitta à frente
Neste sábado, a festa começou cedo, levando milhares de pessoas no Bloco das Poderosas, com a cantora Anitta à frente

Neste sábado, a festa começou cedo, levando milhares de pessoas no Bloco das Poderosas, com a cantora Anitta à frente. Desde as 9h, ela arrastou com seus sucessos uma multidão, incluindo famosos. Os foliões encheram a Rua Primeiro de Março, no Centro.

Ao longo do dia, ainda estão previstos o tradicional bloco Mulheres de Chico, que homenageia o cantor Chico Burque e desfila no Leme, a partir das 16h, próximo ao Costão; o Bafafá, às 17h, em Ipanema, e Tambores de Olokun, no Aterro do Flamengo, às 16h, somente na Zona Sul. Aí Sim sai na Tijuca, a partir das 14h, e a Banda Devassa, da Penha, também na Zona Norte, às16h. Com foliões e fantasias irreverentes, o Ciganas Feiticeiras de Olaria está previsto para as 15h.

Opções

Na Lapa, na região central da cidade, a agitação desta tarde é com o bloco Berço do Samba, com concentração às 17h, próximo aos Arcos da Lapa, e o Furukuteu, na Rua Riachuelo.

Para o domingo, são pelo menos mais 14 opções. A mais aguardada é o desfile do Monobloco, que em 2016 arrastou mais de 350 mil pessoas no Centro e deve chegar a 500 mil foliões no desfile deste ano. O trio com os ritmistas sai às 9h da Rua Primeiro de Março.

Quem preferir evitar blocos lotados, ainda pode conferir neste domingo o Herdeiros da Vila, a partir das 18h, em Vila Isabel, na Zona Norte; a Galinha do Meio-Dia, em Ipanema; o Boka de Espuma, em Botafogo; o Tô no Recreio, no Recreio, zona oeste.

A programação de domingo inclui ainda desfiles pelas ladeiras de Santa Teresa, com o Bonde da Folia, às 13h. Em Copacabana, a folia é com o Broxadão, às 11h, e na Ilha do Governador, Zona Norte, com Quem Vai Vai, Quem não Vai Não Cagueta, às 14h.

Rio: Centro de doenças raras é habilitado para tratamento de alto custo no SUS

A medida entrou em vigor três anos após a publicação da portaria que definiu a Política de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O Centro de Referência para Doenças Raras do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), na Zona Sul do Rio de Janeiro, foi habilitado pelo Ministério da Saúde a fazer tratamentos de alto custo na lista de cobertura do Sistema Único de Saúde (SUS).

A medida entrou em vigor três anos após a publicação da portaria que definiu a Política de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras
A medida entrou em vigor três anos após a publicação da portaria que definiu a Política de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras

– Em termos práticos, a medida prevê o financiamento para um conjunto de procedimentos realizados. O qual retornará para o IFF para ser investido tanto em capacitação profissional. Quanto em equipamentos e insumos – destacou a analista de gestão Stella Carletti. “O repasse da verba é feito a partir dos indicativos lançados pela equipe no sistema de informação. O que torna de suma importância o devido preenchimento dos campos do instrumento de registro. Uma ferramenta específica de cobrança será destinada para o faturamento dessa produção.” Além do IFF, duas instituições foram habilitadas: uma no Distrito Federal e o Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

A medida entrou em vigor três anos após a publicação da portaria que definiu a Política de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras. O coordenador da Genética Médica do IFF, Juan Llerena, comemorou a conquista. “Começar o ano com a habilitação do Centro de Doenças Raras traz boas perspectivas no que diz respeito à democratização. Ao acesso a procedimentos diagnósticos complexos e, consequentemente, um ordenamento referente ao acesso a tratamentos considerados de alto custo ao Estado. O que representa um grande desafio para a saúde pública”, disse o coordenador.

Entre as principais vantagens da habilitação. O geneticista ressalta a melhor organização do fluxo da linha de cuidado do tratamento dos portadores das doenças raras. “A portaria inclui uma gama variada de procedimentos, em sua maioria de alta complexidade. Os pacientes chegam via Central de Regulação de Vagas para os ambulatórios de especialidades. Havendo necessidade de apoio – seja na realização de serviços de diagnóstico, seja no tratamento. São encaminhados para o Centro de Doenças Raras”.

Para ele, com a habilitação, o número de atendimentos deve aumentar consideravelmente. Reduzir as ações judiciais. Juan Llerena lembrou que o acesso ao tratamento de alto custo é, na maioria dos casos, garantido na justiça.

Pacientes e parentes

À frente da Associação Anjos da Guarda, que desde 2011 presta suporte social e assistencial a pacientes e parentes no IFF. Gabriele Gomes é mãe e irmã de portador de doença rara. Ela espera que, a partir de agora, a Política de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras se cumpra efetivamente. Dando o suporte necessário aos pacientes e auxiliando no tratamento.

– Com a habilitação dos Centros de Referência e seu pleno funcionamento, poderemos proporcionar ao paciente todas as especialidades necessárias para o seu tratamento. Em um único local, promovendo um acompanhamento mais objetivo e eficaz – destacou. “O tratamento envolve muitas dificuldades, desde o fechamento do diagnóstico em si, até o acesso aos especialistas. Que se encontram, em geral, nos grandes centros urbanos, e a grande quantidade de exames periódicos”, completou Gabriele.

No domingo, parentes, amigos e pessoas com doenças raras farão uma caminhada no Parque do Flamengo, zona sul, às 9h, na terceira edição da Caminhada do Dia Mundial das Doenças Raras no Rio de Janeiro. O objetivo é conscientizar a sociedade sobre a importância de divulgar a causa e melhorar a qualidade de vida de milhões de pessoas. Ao todo, 13 entidades cariocas estão envolvidas na ação. O Dia Mundial das Doenças Raras é lembrado em 29 de fevereiro, nos anos bissextos, sendo que, nos outros anos, a data é transferida para 28 de fevereiro.

Espetáculo infanto-juvenil ‘A mão do meio – Sinfonia lúdica’ curta temporada no Rio

O enredo conta a incrível aventura de uma mão que, fascinada por movimentos, parte em busca da descoberta do corpo. Diferente das outras por possuir dois polegares, a mãozinha busca seu lugar no mundo

Por Redação – do Rio de Janeiro:

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro recebeu, em curtíssima temporada, o espetáculo infanto-juvenil A mão do meio – Sinfonia lúdica. O projeto foi desenvolvido pela Companhia de Danças de Diadema e tem direção de Ana Bottosso.

"A Mão do Meio"
“A Mão do Meio”

O enredo conta a incrível aventura de uma mão que, fascinada por movimentos, parte em busca da descoberta do corpo. Diferente das outras por possuir dois polegares, a mãozinha busca seu lugar no mundo. Ao longo de sua viagem, ela encontra uma perna bamba, um pé pipoca e um chapéu que anda sozinho, enquanto pouco a pouco se torna uma verdadeira colecionadora de gestos.

Entremeado por textos, o espetáculo é formado por nove bailarinos que, auxiliados por efeitos especiais da iluminação, mímica e, claro, farto gestual, dão forma à fábula sobre a mão que procura formar um corpo para se expressar na vida. A coreografia fica por conta da dupla Michael Bugdahn e Denise Namura.

“A Mão do Meio é uma sinfonia lúdica composta de som e luz, que convida o público a mergulhar num universo onírico” explica a diretora e coreógrafa Ana Bottoso. “As cenas se transformam e, como num passe de mágica, os movimentos vão contando uma história sobre o nascimento, a descoberta do corpo e da vida e, também, abordando as diferenças de cada um de nós”, complementa.

Workshop gratuito:

Nesta sexta-feira, às 16h, os bailarinos Carolini Piovani e Zezinho Alves realizaram um workshop voltado para o público a partir dos 12 anos. Foi uma vivência em dança contemporânea e jogos lúdicos, tomando como ponto de partida alguns dos exercícios praticados pela Companhia durante a criação do espetáculo A mão do meio – Sinfonia lúdica.

Foi oferecido um total de 30 vagas, sendo pré-requisito que os participantes tenham alguma experiência com dança. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo e-mail contato@ciadedancas.apbd.org.br.

Ficha técnica:

Direção Geral: Ana Bottosso

Concepção e coreografia: Michael Bugdahn e Denise Namura

Ideia original, texto e dramaturgia: Michael Bugdahn

Assistente de direção e produção administrativa:TonCarbones

Assistente de coreografia:Carolini Piovani

Desenho de luz, trilha sonora e pesquisa musical: Michael Bugdahn

Vozes off: Roberto Mainieri, Denise Namura,

Concepção de cenário, adereços e figurino: Michael Bugdahn e Denise Namura

Confecção de cenário e adereços: Fábio Marques

Confecção de figurino: Cleide Aniwa

Operação de luz: Silviane Ticher

Sonoplastia e assistência de Produção: Renato Alves

Professores de dança clássica: Eduardo Bonnis e Márcio Rongetti

Condicionamento físico:Carolini Piovani

Elenco: Carolini Piovani, Daniele Santos, Danielle Rodrigues, Dayana Brito, Elton de Souza, Fernando Gomes,  Rafael Abreu, Thaís Lima, TonCarbones, Zezinho Alves 

Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Workshop de dança contemporânea:

Data: 3 de março de 2017 (sexta-feira)
Horário: 16h
Duração: 2h
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena (Av. Alm. Barroso, 25 – Centro)
Vagas: 30
Inscrições: Pelo e-mail contato@ciadedancas.apbd.org.br . A participação é gratuita e sujeita à disponibilidade de vagas.

Serviço:

A mão do meio – Sinfonia lúdica

Datas: dias 3 e 4 de março de 2017 (sexta-feira e sábado)

Horários: Dia 3 de março às 15h  (sexta-feira); no dia 4 de março às 11h e às 15h (sábado).

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena (Av. Alm. Barroso, 25 – Centro)

Classificação Indicativa: Livre

Ingressos: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.

Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h

Lotação: 176 lugares (mais 3 para cadeirantes)

Acesso para pessoas com deficiência

Rio: policiais civis recebem hora extra, mas mantêm greve

Na semana passada, o governo pagou as horas extras da Olimpíada à Polícia Militar. Os próximos depósitos vão ser efetuados “o mais breve possível, de acordo com a disponibilidade em caixa”

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Em greve desde janeiro, policiais civis do Rio de Janeiro receberam nesta quinta-feira as horas extras realizadas durante os Jogos Olímpicos, em agosto de 2016. O governo do Estado, no entanto, ainda não tem previsão de pagar o décimo terceiro salário dos agentes, uma das reivindicações para pôr fim à paralisação.

Em greve desde janeiro, policiais civis do Rio de Janeiro receberam nesta quinta-feira as horas extras realizadas durante os Jogos Olímpicos, em agosto de 2016
Em greve desde janeiro, policiais civis do Rio de Janeiro receberam nesta quinta-feira as horas extras realizadas durante os Jogos Olímpicos, em agosto de 2016

Por causa da crise financeira do Estado, a Secretaria de Fazenda só conseguiu depositar nesta quinta-feira R$ 3 milhões referentes ao Regime Adicional de Serviço (RAS). Alguns agentes já confirmaram ao Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) que o dinheiro está na conta.

De acordo com o presidente do Sinpol, Fernando Bandeira, mesmo com as horas extras, a categoria permanecerá em greve até que toda a situação financeira seja regularizada. “Não é suficiente ainda, falta o décimo terceiro salário que deveria ser pago em dezembro. Há também que pagar todo o RAS (de 2016). As gratificações às delegacias que se destacaram, as metas, que não estão sendo pagas. Esse é o débito do governo com os policiais civis – informou.

Revolta

Ele também reclamou do adiamento da data de pagamento do quinto para o décimo dia útil do mês, o que gera “insatisfação” e “revolta”.

Mesmo com a paralisação, segundo a Polícia Civil, serviços emergenciais como remoção de corpos estão sendo atendidos normalmente. O funcionamento das delegacias, no entanto, varia de acordo com a adesão ao movimento. Quem não conseguir fazer registro de ocorrência presencialmente pode recorrer à delegacia online.

Na semana passada, o governo pagou as horas extras da Olimpíada à Polícia Militar. Os próximos depósitos vão ser efetuados “o mais breve possível, de acordo com a disponibilidade em caixa”.