Japão irá vetar interessados em venda de unidade de chips da Toshiba

O governo usaria as leis cambiais e de comércio exterior do Japão para controlar o leilão, se necessário, disse uma das fontes

Por Redação, com Reuters  – de Tóquio:

O governo japonês, preocupado com o futuro da unidade de chips de memória da Toshiba, está preparado para bloquear uma venda a interessados que sejam considerados um risco para a segurança nacional, disseram fontes, uma posição que dá aos Estados Unidos uma vantagem importante.

O governo usaria as leis cambiais e de comércio exterior do Japão para controlar o leilão
O governo usaria as leis cambiais e de comércio exterior do Japão para controlar o leilão

O governo usaria as leis cambiais e de comércio exterior do Japão para controlar o leilão, se necessário. Disse uma das fontes. As fontes estão diretamente envolvidas no processo de venda. Mas pediram para não ser identificadas porque as informações não são públicas.

Estados Unidos

– Os Estados Unidos são o único parceiro viável do ponto de vista da segurança nacional do Japão – disse outra fonte. Observando que chips de ponta estão no centro da robótica, inteligência artificial e dispositivos conectados.

Com a intenção de compensar uma baixa contábil por vir de US$ 6,3 bilhões para sua unidade nuclear norte-americana Westinghouse. E criar uma proteção para futuras perdas potenciais, a Toshiba está se apressando para vender a maior parte ou mesmo a totalidade da unidade. O segundo maior produtor de chips NAND do mundo – que está avaliada em pelo menos US$ 13 bilhões.

Toshiba pede extensão de permissão para violação de covenant de empréstimo

O pedido chega um dia depois que o conglomerado não conseguiu entregar os resultados auditados do terceiro trimestre como previsto

Por Redação, com Reuters – de Tóquio:

A Toshiba pediu nesta quarta-feira aos credores uma extensão de permissão (waiver) para a violação de um covenant de empréstimo até o final de março, disseram fontes da área financeira a par do assunto.

A Toshiba pediu nesta quarta-feira aos credores uma extensão de permissão (waiver) para a violação de um covenant de empréstimo
A Toshiba pediu nesta quarta-feira aos credores uma extensão de permissão (waiver) para a violação de um covenant de empréstimo

O pedido chega um dia depois que o conglomerado não conseguiu entregar os resultados auditados do terceiro trimestre como previsto. Em vez disso dizendo que precisava de mais tempo para analisar possíveis problemas na divisão Westinghouse.

Também disse que esperava registrar uma baixa contábil de 6 bilhões em seus negócios nucleares norte-americanos que acabarão com o patrimônio dos acionistas e que poderá vender uma participação majoritária em sua unidade de chips de memória flash.

A Toshiba fez o pedido na reunião com bancos e seguradoras de vida. Disseram as fontes, recusando-se a serem identificadas pois não estavam autorizadas a falar com a mídia sobre o assunto.

A Toshiba recebeu uma isenção de um mês pelos bancos em janeiro.

Um porta-voz da Toshiba se recusou a comentar.

Montadora alemã Daimler

A Daimler vai interromper a venda de carros Smart com motor a combustão nos Estados Unidos e no Canadá para focar a marca em veículos elétricos nos dois mercados. Informou a empresa na noite de segunda-feira.

Em carta enviada a concessionárias e vista pela agência inglesa de notícias Reuters, o chefe da Mercedes-Benz USA, Dietmar Exler. Ele afirmou que a venda de carros Smart com motor a gasolina acabaria quando terminar o modelo 2017, neste outono (do hemisfério Norte).

– Desenvolvimentos dentro do segmento de micro carros apresentam alguns desafios para o atual portfólio de produto Smart – escreveu Exler. “Um foco dedicado em veículos elétricos nos Estados Unidos e Canadá é o passo lógico para apoiar o futuro sustentável e com zero emissões”, acrescentou.

A fabricante alemã venderá versões movidas a bateria do Smart Fortwo e Fortwo conversível nos EUA e Canadá. A mudança não se aplica a outros mercados fora da América do Norte. De acordo com a Daimler.

A decisão foi inicialmente noticiada pelo jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung.

A Mercedes-Benz USA vendeu 6.211 carros da marca Smart no ano passado. Volume 16 %  menor ante 2015. Já que os preços da gasolina nos EUA continuaram baixos. Globalmente, foram negociados 144.479 automóveis Smart.

Nokia faz oferta de 347 milhões de euros pela Comptel

A Nokia e suas rivais, incluindo a sueca Ericsson e a chinesa Huawei, vêm enfrentando dificuldades, uma vez que a demanda por equipamentos de banda larga móvel 4G

Por Redação, com Reuters – de Helsinque/Tóquio:

A fabricante finlandesa de equipamentos de telecomunicações Nokia informou nesta quinta-feira que pretende comprar a Comptel por cerca de 347 milhões de euros para expandir a divisão de serviços de software.

A fabricante finlandesa de equipamentos de telecomunicações Nokia informou nesta quinta-feira que pretende comprar a Comptel
A fabricante finlandesa de equipamentos de telecomunicações Nokia informou nesta quinta-feira que pretende comprar a Comptel

A Nokia e suas rivais, incluindo a sueca Ericsson e a chinesa Huawei, vêm enfrentando dificuldades, uma vez que a demanda por equipamentos de banda larga móvel 4G atingiu o pico e a transição para a próxima geração 5G ainda está anos distante.

A Nokia disse que seus clientes agora estão se voltando para softwares, a fim de tornarem suas redes mais inteligentes.

– A aquisição planejada é parte da estratégia da Nokia de construir um negócio autônomo de software em escala. Expandindo e fortalecendo seu portfólio. As capacidades com vendas adicionais e uma rede estratégica de parceiros – afirmou a empresa finlandesa em comunicado.

A proposta da Nokia é de 3,04 euros por ação, em dinheiro, o que representa um prêmio de 29 %  em relação ao último preço de fechamento da Comptel.

A Comptel, cujas vendas somaram cerca de 100 milhões de euros em 2016. Disse que o diretoria executiva e os acionistas que detêm cerca de 48 %  dos papéis apoiaram a oferta.

No ano passado, a Nokia comprou o grupo franco-americano Alcatel-Lucent em um acordo de 15,6 bilhões de euros.

Toshiba

A Toshiba recebeu ofertas que vão de 200 bilhões a 400 bilhões de ienes (US$ 1,8 bilhão a US$ 3,6 bilhões) por uma fatia de 19,9 %  na divisão de chips de memória flash. Disse nesta quinta-feira à Reuters uma pessoa diretamente envolvida nas negociações.

O conglomerado japonês busca levantar cerca de 300 bilhões de ienes com a venda. Acrescentou a fonte, que pediu para não ser identificada porque não estava autorizada a falar com a mídia.

O negócio ajudaria a Toshiba a compensar uma baixa contábil multibilionária em sua divisão de energia nuclear nos Estados Unidos. Que investidores temem que poderia comprometer o patrimônio dos acionistas.

Entre os interessados pela unidade de chips de memória flash da Toshiba estão rivais como a SK Hynix e a Micron Technology. A empresa de armazenamento de dados Western Digital e investidores financeiros como a Bain Capital. Afirmaram fontes à agência inglesa de notícias Reuters no início desta semana.

A Toshiba deve favorecer ofertas de fundos de investimento porque conseguiria concluir o acordo mais rápido do que com pares da indústria. Que podem ter que buscar aprovação de órgãos reguladores antes da aquisição. Acrescentou outra fonte familiarizada com o assunto.

Um executivo da Toshiba disse que a empresa vai considerar não só o preço da oferta como também outras condições. Uma porta-voz do grupo japonês disse que a empresa não poderia comentar especificamente sobre o processo de venda.

As ações da Toshiba caíram 6,7 %  na Bolsa de Tóquio na quinta-feira.

Toshiba irá vender parte de sua divisão de chips

A Toshiba está procurando vender cerca de 20 % por mais de 200 bilhões de ienes e os potenciais investidores incluem empresas de private equity

Por Redação, com Reuters – de Tóquio:

O conselho da Toshiba aprovou nesta sexta-feira planos para tornar seu negócio de chips de memória em uma empresa separada e buscar investimento externo para ele, conforme a companhia busca amenizar o impacto de uma baixa de vários bilhões de dólares em razão de seus negócios nucleares nos EUA.

O conselho da Toshiba aprovou nesta sexta-feira planos para tornar seu negócio de chips de memória em uma empresa separada
O conselho da Toshiba aprovou nesta sexta-feira planos para tornar seu negócio de chips de memória em uma empresa separada

O movimento será apenas uma das muitas escolhas difíceis que o conglomerado japonês deve fazer. Uma vez que os recursos devem cobrir apenas parte da perda decorrente de um negócio de construção de usinas nucleares recentemente adquirido nos EUA. Uma cifra que a mídia local colocou em 680 bilhões de ienes (6 bilhões de dólares).

O negócio de chips de memória da Toshiba, o maior produtor de memória flash NAND do mundo depois da Samsung Electronics, é a joia da coroa. Responsável pela maior parte de seu lucro operacional.

A Toshiba está procurando vender cerca de 20 % por mais de 200 bilhões de ienes e os potenciais investidores incluem empresas de private equity. O parceiro de negócios Western Digital e o Banco de Desenvolvimento do Japão, que é apoiado pelo governo, disseram fontes.

A empresa está se apressando para terminar a venda até o fim do ano financeiro em março.

Ericsson

A fabricante de equipamento para telefonia móvel Ericsson cortou os dividendos anuais em 73 %. Com o novo presidente-executivo anunciando que a empresa sueca vai priorizar a rentabilidade depois de ter registrado prejuízo operacional no quarto trimestre de 2016.

O corte de dividendos é o primeiro da Ericsson desde 2008 e encerra um ano difícil. Quando as ações da empresa caírem 35%.

O resultado operacional no último trimestre de 2016 foi deficitário em 300 milhões de coroas suecas. Ante um lucro de 11 bilhões de coroas suecas no mesmo período de 2015. Também ficou abaixo da expectativa média de lucro de 417 milhões de coroas. Em uma pesquisa com analistas feita pela agência inglesa de notícias Reuters.

As vendas da Ericsson atingiram 65,2 bilhões de coroas entre outubro e dezembro, acima das 59,2 bilhões de coroas esperadas. Ajudadas pela antecipação de entregas de hardware inicialmente programadas para o primeiro trimestre de 2017.

– No curto prazo, estabilidade será a chave para estabelecer uma base forte para o crescimento futuro. Isso significa priorizar lucratividade em vez de crescimento – disse o novo presidente da empresa, Borje Ekholm, em comunicado.

Ekholm, que assumiu o cargo neste mês, enfrenta a difícil tarefa de liderar a companhia, que enfrenta a pior crise em uma década em meio ao encolhimento dos mercados e à concorrência acirrada da chinesa Huawei e da finlandesa Nokia.

A Ericsson tem sofrido com a redução dos gastos por parte de empresas de telecomunicações. Com a demanda pela tecnologia 5G ainda anos de distante, e os mercados emergentes fracos.

As vendas na América do Norte, seu principal mercado, caíram 13% no quarto trimestre ante igual período de 2015. Na Europa Central e Ocidental, a companhia divulgou queda de 21 % na receita.

No total, as vendas envolheram 11 % na comparação anual.

Apesar das dificuldades, o novo presidente ressaltou que é “extremamente importante” continuar pagando dividendos.

As ações da Ericsson subiram 3,5 % nesta quinta-feira, sustentadas pelos comentários de que a empresa tentará elevar os dividendos no futuro.

(US$ 1 = 8,8222 coroas suecas)

Toshiba diz que buscará nova linha de crédito para reestruturação

A companhia disse na última semana que vai cortar 6,8 mil vagas de trabalho do setor de eletrônicos de consumo

Por Redação, com Reuters – de Tóquio:

A Toshiba, abalada por um escândalo contábil de US$ 1,3 bilhão, disse que pretende pedir uma nova linha de crédito de 300 bilhões de ienes (US$ 2,49 bilhões) até o fim de janeiro para financiar uma reestruturação de grande escala.

A Toshiba deve se aproximar de credores para a nova linha de financiamento, disse um porta-voz da companhia nesta terça-feira. O jornal financeiro Nikkei disse mais cedo que provavelmente a companhia buscará ajuda de bancos, incluindo o Mizuho Bank e o Sumitomo Mitsui Banking Corp.

O movimento vem após a Toshiba assegurar uma linha de 400 bilhões de ienes em setembro, e dá à companhia mais segurança conforme busca se recuperar do escândalo contábil no qual superfaturou lucros por volta de 2009.

A Moody’s rebaixou recentemente o rating da dívida da companhia para o grau especulativo, e a bolsa de valores de Tóquio posicionou as ações da Toshiba em uma categoria de “acompanhamento” especial para ver se a empresa poderá aperfeiçoar seus controles internos. Ambos os movimentos deixaram mais difícil para a companhia levantar financiamento através de dívida ou novas ações.

A companhia disse na última semana que vai cortar 6,8 mil vagas de trabalho do setor de eletrônicos de consumo, levando os cortes totais para além de 10 mil, incluindo os planos anteriormente anunciados, à medida que o extenso conglomerado se volta para chips e energia nuclear. A empresa também espera um prejuízo líquido recorde neste ano.

A Toshiba deve se aproximar de credores para a nova linha de financiamento
A Toshiba deve se aproximar de credores para a nova linha de financiamento

 

Toshiba e Fujitsu negociam fusão de unidades de PCs

Por Redação, com Reuters – de Tóquio:

As empresas Toshiba e Fujitsu estão em conversas para cindir e fundir suas unidades de computadores pessoais, disseram fontes próximas ao tema, conforme os conglomerados de eletrônicos japoneses buscam se afastar de negócios deficitários.

As conversas estão em estágio inicial e não está claro se um acordo será alcançado, disseram as fontes, que não quiseram ser identificadas já que não estavam autorizadas a falar sobre o assunto.

O crescimento de tablets e outros aparelhos, assim como a forte competição, derrubaram o mercado de PCs japonês. Ao mesmo tempo, a Toshiba está sob pressão para se reestruturar após um escândalo contábil de US$ 1,3 bilhão, enquanto a Fujitsu perdeu a lucratividade em PCs diante do iene mais fraco que aumentou o custo de componentes importados.

A Toshiba disse que busca várias alternativas para melhorar suas operações
A Toshiba disse que busca várias alternativas para melhorar suas operações

A combinação das unidades criaria uma companhia com cerca de 1,2 trilhão de ienes (US$ 9,8 bilhões) de faturamento e daria maiores economias de escala que ajudariam a reduzir custos. Mas analistas veem como baixa a possibilidade de um retorno ao patamar de vendas anterior, já que as duas empresas respondem por apenas 6 %  das vendas globais de PCs.

A Fujitsu disse em comunicado que está buscando opções para sua unidade de PCs depois dos planos anunciados este ano de separar o negócio. A Toshiba disse que busca várias alternativas para melhorar suas operações.

Cerberus

A gestora norte-americana Cerberus Capital Management mostrou interesse preliminar na participação do grupo BTG Pactual na companhia de recuperação de crédito Recovery do Brasil, que o banco de investimento quer vender para reforçar capital, disse uma fonte com conhecimento direto do tema na quinta-feira.

Ao mesmo tempo, disse a fonte, a Cerberus está considerando um papel no esforço do BTG Pactual em encontrar um sócio para a operadora Oi.

A fonte recusou-se a dar um prazo para qualquer decisão sobre um investimento potencial.

A Cerberus está analisando como entrar em um processo de oferta pela fatia de controle do BTG Pactual na Recovery do Brasil, maior companhia de recuperação de crédito da América Latina, disse a fonte. A venda da fatia na Recovery também levantou interesse entre companhias globais e locais de dívida como Lone Star Funds, disseram fontes à agência inglesa de notícias Reuters na última quarta-feira.

A Cerberus, que administra cerca de US$ 25 bilhões em investimentos que vão de private equity a dívidas em atraso e mercado imobiliário, também pretende participar do plano desenhado pelo BTG Pactual no ano passado para uma eventual fusão entre Oi e a rival TIM Participações, disse a fonte. A união poderia criar a maior operadora de telefonia fixa, celular e de dados.

Representantes da Cerberus não responderam imediatamente a pedidos de comentários. A Oi disse que não comentaria o assunto. O presidente do Conselho do BTG Pactual, Pérsio Arida, disse à Reuters na quarta-feira que a instituição sairá de investimentos proprietários que não forem do setor financeiro.

O banco não fez mais comentários sobre o tema.

O jornal O Estado de S. Paulo disse nesta quinta-feira que a prisão na semana passada do banqueiro André Esteves, fundador e ex-presidente do BTG Pactual, pode ter esfriado as negociações do banco com o bilionário russo Mikhail Fridman, da Letter One Investments, com vistas a investir US$ 4 bilhões na Oi caso haja uma fusão com a TIM.

 

 

Toshiba considera dividir parte de unidade de chips

Por Redação, com Reuters – de Tóquio/Nova York:

A Toshiba disse nesta sexta-feira que está considerando dividir parte da área de negócios da empresa com semicondutores, com a opção de listá-lo em bolsa de valores, em um movimento que vai ajudar a levantar o capital necessário para financiar a reestruturação do grupo após o escândalo contábil de US$ 1,3 bilhão.

A Toshiba tem necessidade urgente de se reestruturar após revelar uma série de negócios não lucrativos. A companhia concordou em outubro em vender a divisão de sensores de imagens para a Sony.

Tendo sido colocada na lista de observações da bolsa de valores de Tóquio, o conglomerado encara dificuldades em levantar fundos através da venda de ações ou títulos.

– Nós vamos considerar vender cada ativo que seja possível de vender – disse o presidente-executivo, Masashi Muromachi, a jornalistas.

A Toshiba tem necessidade urgente de se reestruturar após revelar uma série de negócios não lucrativos
A Toshiba tem necessidade urgente de se reestruturar após revelar uma série de negócios não lucrativos

Chips Microsemi

A fabricante de chips Microsemi comprará a empresa PMC-Sierra em uma operação avaliada em US$ 2,5 bilhões, um dia após a Skyworks Solutions deixar a disputa e anunciar sua falta de interesse em adquirir a companhia.

Microsemi, que fabrica equipamentos de chips e fornece softwares para dados em nuvens, está buscando expandir sua oferta de telecomunicações, centro de dados e clientes em nuvens através da aquisição da PMC-Sierra.

Os fabricantes de chips têm adquirido empresas dentro do setor em um ritmo recorde este ano devido a uma alta dos custos, maior demanda por chips mais baratos e necessidade de diversificação da área de novas tecnologias.

Os termos da oferta da Microsemi divulgados na última terça-feira são os mesmos da semana passada, US$ 9,22 em dinheiro e 0,0771 títulos da Microsemi por cada ação.

O acordo, aprovado pelos conselhos da Microsemi e PMC-Sierra, não requer a autorização dos acionistas da Microsemi, disseram as empresas.

Apple Pay

A Apple planeja lançar seu sistema de pagamentos móvel Apple Pay na China no início de fevereiro do próximo ano, disse o The Wall Street Journal.

A fabricante do iPhone firmou acordos recentemente com os quatro maiores bancos estatais da China, disse o jornal na última segunda-feira, citando pessoas familiarizadas com as discussões.

Quando lançado, o Apple Pay competirá principalmente com o Alipay, a plataforma de pagamento online administrada pela Ant Financial, afiliada do Alibaba, e o UnionPay, consórcio controlado pelo Estado que tem o monopólio sobre todos os cartões de pagamentos em iuans emitidos e utilizados no país.

Os planos da Apple podem ainda enfrentar obstáculos regulatórios na China, onde os bancos e e-commerces são regulados por algumas agências governamentais, disse o jornal.

– Não temos nada a anunciar neste momento – disse um porta-voz da Apple na China em um e-mail à agência inglesa de notícias Reuters.

 

 

 

 

Toshiba adia resultados anuais com descoberta de erros contábeis

Por Redação, com Reuters – de Tóquio:

A japonesa Toshiba adiou novamente o anúncio de seus resultados financeiros anuais nesta segunda-feira, dizendo ter descoberto mais erros contábeis após revelar um escândalo de US$ 1,2 bilhão em suas contas.

A japonesa Toshiba adiou novamente o anúncio de seus resultados financeiros
A japonesa Toshiba adiou novamente o anúncio de seus resultados financeiros

A Toshiba, que iria divulgar seus resultados para o ano fiscal de 2015, disse que os problemas recém-descobertos incluem taxas de baixas contábeis incorretas em ativos tangíveis em diversas subsidiárias e a contabilização em momento incorreto de provisões para perdas em uma subsidiária nos Estados Unidos.

A Toshiba já havia adiado a divulgação de seus resultados em cerca de três meses devido à investigação independente sobre suas práticas contábeis no passado.

A investigação descobriu que a companhia havia exagerado os resultados passados em cerca de US$ 1,2 bilhão no decorrer de vários anos, levando o presidente-executivo e vários outros executivos a deixar seus cargos no mês passado. Este é o maior escândalo contábil do Japão desde o envolvimento da Olympus em um esquema de US$ 1,7 bilhão para esconder duas décadas de perdas em investimentos.

A Toshiba disse que reguladores do governo aceitaram seu pedido para uma extensão de prazo, e que planeja enviar os resultados até 7 de setembro.

Accenture

A Accenture Interactive, divisão da empresa de serviços de tecnologia Accenture Digital, anunciou na última sexta-feira a compra da agência digital brasileira AD.Dialeto, em estratégia para ampliar serviços de marketing digital para clientes da América Latina.

A Accenture Interactive não informou os termos da transação. De acordo com a empresa, a aquisição da AD.Dialeto quase dobrará sua presença no mercado brasileiro. A AD.Dialeto é liderada pelos empresários Leo Cid Ferreira, filho do ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira, e Philippe Jorge.

O acordo se enquadra em uma série de negociações realizadas pela Accenture Digital, que em fevereiro adquiriu a empresa brasileira de análise de dados Gapso. A companhia também tem ampliado atuação em outros mercados, como Hong Kong e China, com a compra do grupo conglomerado de agências digitais Pacific Link, e a empresa sueca de conteúdo e soluções para comércio eletrônico Brightstep.

A aquisição ocorreu em momento em que a rápida desvalorização do real ante o dólar tem incentivado a compra de ativos brasileiros por grupos internacionais.

O comércio eletrônico brasileiro teve faturamento de R$ 18,6 bilhões no primeiro semestre de 2015, crescimento nominal de 16 %  frente ao mesmo período de 2014, segundo dados da empresa de pesquisa de mercado E-bit.

A projeção é de que o faturamento deste ano some R$ 41,2 bilhões, crescimento de 15 %  ante 2014. A previsão foi revisada para baixo, já que no começo do ano a consultoria projetava aumento de 20 %.

 

 

Apple prepara iPhone 4 mais barato, com menor capacidade

Os fornecedores asiáticos da Apple começaram a fabricar uma versão mais barata do iPhone 4, com capacidade menor, de oito gigabytes, de acordo com duas fontes próximas ao assunto.

Iphone 4
O atual modelo do iPhone 4 foi lançado em junho de 2010

O flash drive (memória) do iPhone 4, de oito gigas, está sendo fabricado por uma empresa sul-coreana, disse uma das fontes na terça-feira, se recusando a identificar a companhia. A Apple atualmente adquire flash drives da japonesa Toshiba e da sul-coreana Samsung Electronics.

A Apple, que exige severo sigilo por parte de seus fornecedores e funcionários, se recusou a comentar o assunto, assim como a Samsung.

O atual modelo do iPhone 4 foi lançado em junho de 2010, em versões com memória de 16 e 32 gigas, e em abril um modelo branco foi acrescentado à linha. A versão de oito gigas deve ser apresentada em algumas semanas, de acordo com as fontes.

– A Apple pode estar tentando ingressar no segmento de mercado emergente, em que consumidores desejam ter celulares inteligentes de preço baixo ou médio, em troca de aparelhos convencionais mais caros, na faixa entre US$150 e US$200 – disse Bonnie Chang, analista da Yuanta Securities.

– Mas creio que seja difícil um iPhone 4 com oito gigas de memória a preço inferior a US$200 e, por isso, a Apple ainda precisa de um aparelho completamente novo, com especificações mais modestas, para os mercados emergentes – acrescentou.

Além do lançamento do iPhone com menor capacidade, a Apple planeja lançar, no final de setembro, o iPhone 5 de nova geração, segundo uma fonte, confirmando informações de blogs e sites setoriais.

O novo iPhone, que alguns observadores vêm chamando de iPhone 4S – por parecer idêntico ao modelo atual -, terá tela de toque maior, antena melhor e câmera de oito megapixels, informou uma das fontes.

Os dois fabricantes do iPhone 5 –Hon Hai e Pegatron– foram instruídos a preparar suas instalações para produzir até 45 milhões de unidades, disse a fonte.

Toshiba alerta que lucro da unidade de chips pode ser golpeado

A Toshiba, segunda maior fabricante de memórias flash, alertou nesta que o lucro de sua unidade de chips pode ficar aquém das expectativas, citando fracas vendas de PCs, problemas nas economias dos Estados Unidos e da Europa e um iene mais forte.Toshiba

– Não desistimos ainda, mas há risco de que fique abaixo – disse Kiyoshi Kobayashi, diretor da unidade de semicondutores da Toshiba, referindo-se à previsão de lucro operacional da empresa, de 55 bilhões de ienes (US$712 milhões) no período de abril a setembro.

– Normalmente, começamos a ver um aumento na demanda para chips NAND (chips de memória flash nesse momento do ano), e ela está vindo um pouco atrasada. E os ganhos no iene foram muito grandes – disse Kobayashi a analistas e jornalistas.

A unidade de chips da companhia teve lucro operacional de 1,6 bilhão de ienes de abril a junho, queda de mais de 90% na comparação anual.

Embora Kobayashi tenha dito que o mercado de NAND “não está tão bom”, ele acrescentou que a Toshiba tem se saído relativamente bem graças a grandes clientes que proporcionam sólidas vendas.

Ele afirmou que as quedas no preço de seus chips de memória flash NAND têm sido muito inferiores aos negociados no mercado à vista.

– Estamos fazendo vários (negócios) com uma empresa que tem boas vendas de aparelhos móveis – disse, sem afirmar qual é o cliente.

A Toshiba, segunda maior empresa do segmento depois da sul-coreana Samsung, é fornecedora da Apple e se beneficiou das fortes vendas de tablets e smartphones.