single.php

Tailândia, roteiro de magia com pouco ou muito dinheiro

Em tempos de crise econômica mundial, tanto faz gastar muito ou pouco, se o objetivo é chegar à Tailândia

 

Por Redação, com agências internacionais – de Bangkok

 

Vale o tempo disponível para deixar tudo para trás, colocar uma mochila no ombro, os pés no jato e a cabeça na aventura de viver. Ainda assim, torna-se necessário um planejamento — mínimo que seja — para cumprir um percurso mais longo. Para os passageiros mais econômicos, um plano geral de contingência é ainda mais necessário.

Phuket, na Tailândia, é um destino de praias e sabores sem igual
Phuket, na Tailândia, é um destino de praias e sabores sem igual

Considerando-se as despesas para um casal, por 20 dias, em um roteiro pela Tailândia, entre Bangkok – Krabi (Railay Beach) – Koh Lanta – Koh Phi Phi – Phuket – Koh PhanGan e de volta a Bangkok é possível prever os gastos em cinco categorias:

Parte aérea
É possível encontrar preços que variam de R$ 3,2 mil a R$ 8 mil. A diferença consiste no dia da semana em que está marcado o vôo (sábados, domingos e feriados são sempre mais caros), no horário (viajar a noite e de madrugada é uma opção para quem quer pagar mais barato pela passagem); no número de conexões (quanto menos, mais cara) e, por último, a companhia aérea.

Traslados
Em uma viagem de 20 dias pelo pais, a locomoção de uma cidade/ilha para a outra precisa estar previsto. O viajante pode optar por usar o metrô para se locomover pela cidade. Ou os onibus e trens para destinos mais distantes. O táxi também é uma opção, com a bandeirada inicial em 35bath (aproximadamente R$ 2,50) e uma passagem de avião custa em média o equivalente a R$150.

Hospedagem
Os sites de busca por hospedagem apresentam opções para todos os gostos, mas é possível encontrar bons hotéis com R$100,00 a diária.

Alimentação
Nesta categoria, é necessário levar em conta não apenas as refeições, mas as eventuais despesas com bebidas e snacks em barzinhos agradáveis, que têm de sobra pelas cidades tailandesas. O custo previsto vai de R$ 600 a R$ 2 mil, de acordo com o ritmo de cada um.

Passeios
Agora é importante considerar o estilo do passeio que o passageiro deseja. Com pouco dinheiro, não é possível se dar ao luxo de contratar um guia particular, ou alugar barcos privativos para alguma ilha. Entre as opções que o país oferece, a reserva financeira vai de R$ 1 a 2,5 mil.

Total: Entre R$ 6,5 a R$ 11 mil.