single.php

Venda de carros novos sofre queda de quase 10%

Com o resultado do mês passado, os licenciamentos de carros e comerciais leves em 2016 somaram 1,989 milhão de unidades. A queda é de 19,8% sobre 2015, o quarto recuo anual consecutivo

 

Por Redação, com Reuters – de São Paulo

 

As vendas de automóveis e comerciais leves novos no Brasil em dezembro caíram 9,8% sobre o mesmo período do ano anterior. O número chega a 199,2 mil unidades produzidas. Foi o que informou, nesta terça-feira, uma fonte do setor com acesso a dados preliminares de emplacamentos.

veículos
A entidade estima queda de 9,8% nos licenciamentos de carros e comerciais leves em dezembro

Porém, na comparação com novembro, as vendas de dezembro subiram 14,7%. Foi o melhor desempenho mensal do ano desde a alta de 22% de março contra fevereiro. Os dados são da agência inglesa de notícias Reuters.

Com o resultado do mês passado, os licenciamentos de carros e comerciais leves em 2016 somaram 1,989 milhão de unidades. A queda é de 19,8% sobre 2015, o quarto recuo anual consecutivo.

Juros

A associação de fabricantes de veículos, Anfavea, estimava que as vendas de veículos leves, categoria formada por automóveis e comerciais leves, recuasse 18,8% no ano passado, a 2,014 milhões de unidades. A instituição espera que o mercado brasileiro comece a apresentar recuperação das vendas mais para o segundo semestre deste ano. Apoiada na melhora das perspectivas da economia e por cortes de taxas de juros.

As expectativas de recuperação, no entanto, são modestas. Espera-se crescimento de um dígito, na avaliação da maior parte do setor e da própria Anfavea. No auge, em 2012, as vendas de veículos leves no Brasil somaram 3,6 milhões de unidades.

Em dezembro, General Motors e Fiat Chrysler (FCA) empataram na liderança de vendas de carros e comerciais leves no Brasil. Cada grupo registrou licenciamentos de 37,2 mil veículos, informou a fonte.

Já em todo 2016, a liderança ficou com grupo FCA, com vendas de 364 mil carros e comerciais leves. A GM ficou na segunda posição, com licenciamentos de 345,9 mil unidades, segundo a fonte.