Williams se retira de testes da pré-temporada após acidente

Os novos carros são mais duros para pilotar e consideravelmente mais rápidos do que no ano passado por conta das mudanças nas regras de aerodinâmica e pneus mais gordos

Por Redação, com Reuters – de Barcelona:

A Williams se retirou do último dia do primeiro teste da pré-temporada por razões de segurança, após o jovem canadense Lance Stroll bater o carro em um muro de pneus na quarta-feira.

A equipe informou que uma inspeção minuciosa do novo carro FW40 durante a noite revelou alguns danos ao chassi.

A Williams se retirou do último dia do primeiro teste da pré-temporada por razões de segurança
A Williams se retirou do último dia do primeiro teste da pré-temporada por razões de segurança

– Logo, por razões de segurança, a equipe não irá correr com o carro nesta quinta – informou em comunicado.

– Um segundo chassi estará preparado… nesta tarde, como planejado originalmente, com a equipe buscando voltar às pistas para o segundo teste na próxima semana, começando na terça-feira.

O brasileiro Felipe Massa pilotaria nesta quinta-feira, com o circuito da Catalunha molhado durante a noite para uma sessão de testes de pneus.

Stroll, de 18 anos, fará sua estreia na Fórmula 1 em 26 de março na Austrália, como o piloto mais jovem no grid de largada.

Embora tenha completado 98 voltas na quarta-feira antes do acidente, o único canadense no grid teve uma pausa precoce nos dois dos três dias de testes da equipe.

Os novos carros são mais duros para pilotar e consideravelmente mais rápidos do que no ano passado por conta das mudanças nas regras de aerodinâmica e pneus mais gordos.

O tricampeão mundial Lewis Hamilton disse na quarta-feira que lamenta pelos novatos na categoria neste ano.

– Este será o ano mais duro na Fórmula 1, por conta dos carros mais rápidos e mais físicos e pouco tempo de testes – disse o britânico a repórteres quando perguntado sobre o acidente de Stroll.

– O carro do ano passado é fácil comparado ao carro deste ano.

Regras

Os novos donos da Fórmula 1 sinalizaram um rompimento com a era Bernie Ecclestone na segunda-feira. Ao darem a equipes e pilotos maior liberdade para interagir com torcedores via redes sociais de dentro das áreas restritas dos circuitos.

Ecclestone, que em janeiro deixou de ser o chefe comercial do esporte depois que a Liberty Media finalizou a aquisição. Era conhecido pelo ceticismo em relação às redes sociais e controlava muito todo o conteúdo de vídeo de dentro do paddock.

Muito dos rendimentos da Fórmula 1 vem dos acordos com as TVs.

A Liberty Media fez da interação com os torcedores uma prioridade. No entanto, e está determinada a construir a marca via redes sociais e canais digitais.

As equipes foram informadas nas orientações. Divulgadas antes do primeiro dia da pré-temporada de testes em Barcelona na segunda-feira. Elas poderiam agora “fazer vídeos curtos para o uso nos seus próprios canais sociais” de dentro paddock.

Hamilton

Lewis Hamilton marcou o ritmo da campeã Mercedes no dia de abertura dos treinos da pré-temporada da Fórmula 1 na segunda-feira. Com seu novo carro rodando com uma velocidade que os outros não poderiam igualar.

Hamilton, já favorito por um quarto título neste ano após a aposentadoria surpresa do atual campeão e ex-companheiro de equipe Nico Rosberg. Completou 73 voltas sem problemas no Circuito de Catalunya, no sol da tarde.

O novo companheiro de Hamilton, o finlandês Valtteri Bottas, fez 79 voltas antes do almoço. O equivalente a mais de uma corrida.

Embora os tempos sejam por ora de importância secundária, a melhor volta de Hamilton de um minuto e 21,765 segundos. Foi um segundo mais rápida que o mais veloz nos testes no circuito de Barcelona em 2016 e 0,113. Melhor que Sebastian Vettel, da Ferrari, na segunda-feira.

– Foi um dia positivo para a equipe. Muitas voltas e muita informação nós ganhamos hoje – disse Hamilton.

O foco

O foco principal de todas as equipes foi tornar os carros confiáveis e acumular quilometragem. E alguns dos novos modelos apresentaram dispositivos aerodinâmicos intrincados para medir a circulação de ar e o desempenho.

Fernando Alonso não conseguiu marcar tempo nas voltas que deu em solo pátrio com sua McLaren. O australiano Daniel Ricciardo, o primeiro a pilotar a nova Red Bull RB13 depois de sua apresentação no sábado, só completou quatro giros na pista.

A Honda, fornecedora dos motores da McLaren, disse que o modelo laranja e preto MCL32. Que só fez uma volta de teste sem cronometragem. Teve um problema no sistema de óleo.

O brasileiro Felipe Massa, veterano na Fórmula 1, foi o terceiro mais rápido com a Williams.

Os novos carros, mais largos e com pneus dianteiros e traseiros maiores. Devem ser vários segundos mais velozes por volta do que os do ano passado, senão mais.

A temporada começa no dia 26 de março com o Grande Prêmio da Austrália.